Brasil é o segundo país do mundo em número absoluto de transplantes

No Dia Nacional de Incentivo à Doação de Órgãos (27), o Ministério da Saúde divulgou balanço sobre a doação de órgãos, tecidos e células, além de transplantes realizados no primeiro semestre de 2019. Os dados apontaram crescimento de transplantes considerados mais complexos, ou seja, mais difíceis de serem realizados devido a empasses como curto espaço de tempo entre retirada e implante do órgão, estrutura necessária e equipes especializadas.

O material registra um aumento de 26,8 dos transplantes de medula óssea, passando de 1.404 para 1.780. Já os transplantes de coração cresceram 6,3%, passando de 191 para 203.

Em comparação com o mesmo período de 2018, com 13.291 transplantes realizados, o Brasil manteve o número no primeiro semestre de 2019, com o total de 13.263. Dez estados apresentaram crescimento: Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Com o aumento no número de doadores efetivos, ou seja, aqueles que iniciaram a cirurgia para a retirada de órgãos, o Brasil deve fechar 2019 com taxa de 17 doadores efetivos por milhão da população (PMP), ultrapassando a meta do Plano Plurianual do Ministério da Saúde, que previa o alcance de 15 doadores efetivos PMP para este ano. Em números absolutos, o país deve alcançar 3.530 doadores efetivos este ano.

Segundo o Ministério da Saúde, observou-se um aumento dos consentimentos familiares para a doação de órgãos, atribuindo ao trabalho de divulgação de informações. A taxa de autorização chegou a uma média de 60% neste ano. No entanto, 40% das famílias dos possíveis doadores continuam dizendo ‘não’ à doação.

Por isso, é importante que os parentes e pessoas próximas saibam da vontade do seu familiar em ser doador.

De acordo com a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), o Brasil é o segundo país do mundo em número absoluto de transplantes. Além disso, possui o maior programa público de transplante de órgãos, tecidos e células do mundo, que é garantido a toda a população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), responsável pelo financiamento de cerca de 95% dos transplantes do país.

O Sistema Nacional de Transplantes é formado pelas 27 Centrais Estaduais de Transplantes; 13 Câmaras Técnicas Nacionais; 619 estabelecimentos; 1.157 equipes de transplantes; 574 Comissões Intra-hospitalares de Doações e Transplantes; e 72 Organizações de Procura de Órgãos (OPOs).


Campanha Nacional

Todos os anos, no dia 27 de setembro, o Ministério da Saúde lança uma nova campanha de conscientização sobre a doação de órgãos. Em 2019, o slogan é “A vida continua. Doe órgãos. Converse com sua família”.


Como ser um doador de órgãos?

No Brasil, a doação de órgãos só será feita após a autorização familiar. Ou seja, ao ter interesse em ser doador, primeiramente é preciso avisar os familiares sobre o desejo e deixar claro que devem autorizar a doação.

Os órgãos doados vão para pacientes que necessitam de um transplante e estão aguardando em lista única, definida pela Central de Transplantes da Secretaria de Saúde de cada estado e controlada pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT).

Isadora Osório
Jornalista pela ESPM-Poa. Entusiasta pelas boas energias da vida e seus aprendizados. Em constante busca por desafios, evolução e networking. Atualmente, em especialização na área da saúde e bem-estar

Faça um comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Redes Sociais

2,679FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
54SeguidoresSeguir

Atualizações

“Bala de prata” contra covid-19 pode nunca existir, diz OMS

Comitê de Emergência da OMS prevê que pandemia de covid-19 dure muito tempo e, por isso, é necessário continuar os esforços para sua contenção.

Aplicativo Coronavírus-SUS ajudará a rastrear contatos de infectados com covid-19

O sistema conserva a privacidade, tanto do paciente infectado como da pessoa que recebe a notificação da possível exposição com o caso confirmado para a covid-19.

OMS alerta jovens sobre covid-19 “não são invencíveis”

Apesar dos jovens não serem a maioria dos mortos pela Covid-19, não se sabe quais serão os efeitos a longo prazo da infecção.

O que os números dizem sobre o novo coronavírus e a Covid-19 no Brasil

A contagem de pessoas infectadas desde o início da pandemia atingiu o total de 2,5 milhão.

Sua autoestima não depende só do que você vê no espelho

A busca por uma melhor autoestima tem sido, cada vez mais, um dos motivos para iniciar um...