Pesquisa avalia saúde e nutrição de crianças brasileiras

Ministério da Saúde bate à porta de 15 mil domicílios brasileiros que abrigam crianças menores de 5 anos de idade para medir peso, altura e coletar sangue para mapear a situação de saúde dos menores.

Na próxima segunda-feira (7), inicia-se a penúltima etapa do estudo inédito que vai mapear a situação de saúde e nutrição de crianças de até cinco anos em todo o Brasil. Serão visitadas 2.170 residências nos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Pará e Amapá, que integram o 6º ciclo do Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (Enani). Os dados vão permitir avaliar o crescimento e deficiências de nutrientes no período infantil. A participação é voluntária e os dados são sigilosos.

Desde março de 2019, foram visitadas 11.300 casas em 17 estados. Até o final deste ano, todos os estados brasileiros terão recebido os pesquisadores de campo. A última etapa, que inicia a partir de novembro, será finalizada com os estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. No total, serão analisados 15 mil domicílios em 123 municípios de todo o país. 

Além de medidas como peso e altura, será realizado o mapeamento sanguíneo de 12 micronutrientes, como os minerais zinco e selênio, além de vitaminas do complexo B. Também serão levantadas informações sobre amamentação, doação de leite humano, consumo de suplementos de vitaminas e minerais, habilidades culinárias, ambiente alimentar e condições sociais da família.

Andrea Huang.
Foto: divulgação.

A nutricionista especialista em Nutrição Materno Infantil, Andrea Huang, explica que ao captar essas informações é possível avaliar o desenvolvimento da criança através da curva de crescimento da Organização Mundial da Saúde (OMS). “Se a criança segue uma curva ascendente de altura e peso, ela segue normal, desde que sua alimentação esteja equilibrada e seu desenvolvimento cognitivo esteja normal”. 

Segundo o Ministério da Saúde, as informações também irão ajudar na construção de políticas públicas e estratégicas de promoção da saúde para as crianças.


Como é a saúde nutricional das crianças?

Para que a criança cresça e se desenvolve bem, é fundamental uma rotina saudável e acompanhamento com profissionais que auxiliam no cuidados necessários. Um dos maiores desafios é a obesidade infantil. “É uma preocupação muito grande entre os profissionais de saúde e da pediatria, porque é um problema que a criança vai levar para a vida toda. Nos primeiros dois anos de vida da criança, a gente tem a oportunidade de melhorar hábitos alimentares, melhorar escolhas”, explica a nutricionista. 

Andrea Huang acredita que um dos desafios atuais é o ato de ir no mercado. “A gente vai no supermercado e encontramos uma variedade infinita de produtos cheios de açúcares, aditivos alimentares, conservantes, corantes, alguns até cheios de adoçante, e o pior é que eles vêm veiculando uma imagem infantil”, critica. Essa personalização infantil em embalagens estimula crianças e familiares a comprar produtos industrializados, o que seria o menos recomendado para uma alimentação saudável. “A gente estraga o paladar da criança, então cada vez mais eles vão fazer escolhas erradas”, destaca. 

Ela recomenda que todos da família participem do processo de reeducação alimentar, não só a criança. Por isso, o papel do nutricionista de orientar sobre o hábito alimentar correto.

O ENANI

O Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil é uma pesquisa científica que avalia crianças menores de cincos anos quanto às práticas de aleitamento materno, consumo alimentar, estado nutricional, e as deficiências de micronutrientes. 

A pesquisa é coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, em conjunto com a Fundação Oswaldo Cruz, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro e a Universidade Federal Fluminense, além da parceria de instituições públicas em todo o país. 

Isadora Osório
Jornalista pela ESPM-Poa. Entusiasta pelas boas energias da vida e seus aprendizados. Em constante busca por desafios, evolução e networking. Atualmente, em especialização na área da saúde e bem-estar

Faça um comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Redes Sociais

2,679FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
54SeguidoresSeguir

Atualizações

“Bala de prata” contra covid-19 pode nunca existir, diz OMS

Comitê de Emergência da OMS prevê que pandemia de covid-19 dure muito tempo e, por isso, é necessário continuar os esforços para sua contenção.

Aplicativo Coronavírus-SUS ajudará a rastrear contatos de infectados com covid-19

O sistema conserva a privacidade, tanto do paciente infectado como da pessoa que recebe a notificação da possível exposição com o caso confirmado para a covid-19.

OMS alerta jovens sobre covid-19 “não são invencíveis”

Apesar dos jovens não serem a maioria dos mortos pela Covid-19, não se sabe quais serão os efeitos a longo prazo da infecção.

O que os números dizem sobre o novo coronavírus e a Covid-19 no Brasil

A contagem de pessoas infectadas desde o início da pandemia atingiu o total de 2,5 milhão.

Sua autoestima não depende só do que você vê no espelho

A busca por uma melhor autoestima tem sido, cada vez mais, um dos motivos para iniciar um...