Pesquisa avalia saúde e nutrição de crianças brasileiras

0
360

Ministério da Saúde bate à porta de 15 mil domicílios brasileiros que abrigam crianças menores de 5 anos de idade para medir peso, altura e coletar sangue para mapear a situação de saúde dos menores.

Na próxima segunda-feira (7), inicia-se a penúltima etapa do estudo inédito que vai mapear a situação de saúde e nutrição de crianças de até cinco anos em todo o Brasil. Serão visitadas 2.170 residências nos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Pará e Amapá, que integram o 6º ciclo do Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (Enani). Os dados vão permitir avaliar o crescimento e deficiências de nutrientes no período infantil. A participação é voluntária e os dados são sigilosos.

Desde março de 2019, foram visitadas 11.300 casas em 17 estados. Até o final deste ano, todos os estados brasileiros terão recebido os pesquisadores de campo. A última etapa, que inicia a partir de novembro, será finalizada com os estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. No total, serão analisados 15 mil domicílios em 123 municípios de todo o país. 

Além de medidas como peso e altura, será realizado o mapeamento sanguíneo de 12 micronutrientes, como os minerais zinco e selênio, além de vitaminas do complexo B. Também serão levantadas informações sobre amamentação, doação de leite humano, consumo de suplementos de vitaminas e minerais, habilidades culinárias, ambiente alimentar e condições sociais da família.

50766559 2059274447697670 6694424073822273536 n
Andrea Huang.
Foto: divulgação.

A nutricionista especialista em Nutrição Materno Infantil, Andrea Huang, explica que ao captar essas informações é possível avaliar o desenvolvimento da criança através da curva de crescimento da Organização Mundial da Saúde (OMS). “Se a criança segue uma curva ascendente de altura e peso, ela segue normal, desde que sua alimentação esteja equilibrada e seu desenvolvimento cognitivo esteja normal”. 

Segundo o Ministério da Saúde, as informações também irão ajudar na construção de políticas públicas e estratégicas de promoção da saúde para as crianças.


Como é a saúde nutricional das crianças?

Para que a criança cresça e se desenvolve bem, é fundamental uma rotina saudável e acompanhamento com profissionais que auxiliam no cuidados necessários. Um dos maiores desafios é a obesidade infantil. “É uma preocupação muito grande entre os profissionais de saúde e da pediatria, porque é um problema que a criança vai levar para a vida toda. Nos primeiros dois anos de vida da criança, a gente tem a oportunidade de melhorar hábitos alimentares, melhorar escolhas”, explica a nutricionista. 

Andrea Huang acredita que um dos desafios atuais é o ato de ir no mercado. “A gente vai no supermercado e encontramos uma variedade infinita de produtos cheios de açúcares, aditivos alimentares, conservantes, corantes, alguns até cheios de adoçante, e o pior é que eles vêm veiculando uma imagem infantil”, critica. Essa personalização infantil em embalagens estimula crianças e familiares a comprar produtos industrializados, o que seria o menos recomendado para uma alimentação saudável. “A gente estraga o paladar da criança, então cada vez mais eles vão fazer escolhas erradas”, destaca. 

Ela recomenda que todos da família participem do processo de reeducação alimentar, não só a criança. Por isso, o papel do nutricionista de orientar sobre o hábito alimentar correto.

O ENANI

O Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil é uma pesquisa científica que avalia crianças menores de cincos anos quanto às práticas de aleitamento materno, consumo alimentar, estado nutricional, e as deficiências de micronutrientes. 

A pesquisa é coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, em conjunto com a Fundação Oswaldo Cruz, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro e a Universidade Federal Fluminense, além da parceria de instituições públicas em todo o país. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here