Verão 2020: como manter a alimentação equilibrada nas férias

O final do ano, para muitas pessoas, é sinônimo de descanso. Nada mais que merecido depois de um ano de muito trabalho. Estar de férias é aproveitar bons momentos em família e com os amigos, relaxar, ter mais tempo livre e sair – pelo menos um pouco – da rotina. Nesses momentos, uma das principais dificuldades é: como manter uma alimentação saudável?

Com o verão, ao mesmo tempo em que as altas temperaturas pedem refeições mais leves e cuidados com a hidratação, é comum o abuso de bebida alcoólica, refrigerantes, churrasco, petiscos fritos, crepes e sorvete, além de outras refeições mais caprichadas. Segundo a nutricionista Daniela Pisamiglio, não é preciso abrir mão de nada disso, mas é preciso encontrar uma maneira de aproveitar com equilíbrio.

Pensando nisso, separamos alguns tópicos principais sobre os cuidados com a alimentação para o verão 2020.

Hidratação

O suor aumenta quando as temperaturas se elevam. Por isso, o cuidado com a hidratação deve ser ainda mais intenso. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a quantidade ideal de água varia conforme o peso corporal e outros fatores, como as atividades físicas realizadas.

“A garrafinha de água precisa estar sempre conosco. Principalmente para quem se exercita e/ou transpira bastante, é importante tomar mais água e também bebidas que ofereçam minerais ao corpo, como água de coco, isotônicos e sucos naturais”, sugere a profissional.

As águas saborizadas – preparadas com água natural ou com gás, pedaços de frutas, folhas de hortelã ou manjericão, além de outros ingredientes -, podem ser uma boa opção para quem sente vontade de beber algo com sabor e refrescante.

Consumo de bebida alcoólica

A nutricionista alerta que não somente no verão que é preciso moderação com o consumo de bebidas alcoólicas, mas durante o ano inteiro. As bebidas alcoólicas são bastante calóricas e não oferecem nutrientes para o corpo.

“As bebidas alcoólicas comprometem a hidratação, pois possuem efeito diurético. Por isso, a melhor maneira de consumi-las é alternando com água (para cada copo de bebida alcoólica, tome um de água)” – salienta.

O álcool é um macronutriente que fornece 7 calorias por grama, ou seja, é fácil consumir muitas calorias bem rápido, principalmente com o calor, que é quando sentimos mais sede. Mas beber em excesso, além de se tornar tóxico ao organismo, causa desidratação – e a partir disso surgem os sintomas de ressaca. Ao consumir bebida alcoólica, é importante não exagerar e lembrar sempre de beber água.


Comer fruta está liberado?

As frutas são boas opções durante o ano inteiro, mas no verão se tornam importantes aliadas. Elas auxiliam na hidratação, são refrescantes e leves.

“Sugiro dar preferência às da época, por serem mais nutritivas, terem menor contaminação por agrotóxicos e preço mais acessível. Quando falamos em quantidades, a recomendação é de consumirmos entre 3 a 5 porções diariamente”, aconselha a nutricionista Daniela Pisamiglio.

Uma dica é preparar sorvetes caseiros com as frutas congeladas, tendo a banana como base para dar a consistência cremosa.

Na estação mais quente do ano, é natural sentir menos fome e consequentemente comer menos, já que o corpo gasta menos energia. Por isso,o ideal é a optar por refeições leves, priorizando as frutas, verduras, carnes magras e cereais integrais. A nutricionista sugere além disso, outras opções como iogurtes, castanhas, nozes, amendoim, sucos, smothies, açaí e picolés de frutas.

Mas afinal, quais são as melhores dicas para cuidar da alimentação no verão?

A nutricionista Daniela Pisamiglio destaca que a melhor dica é sempre o equilíbrio. É possível aproveitar a estação, o final de ano, festas e comemorações sem extrapolar e deixar de manter uma vida saudável. Não é preciso abrir mão da cerveja ou do sorvete na beira da praia, basta controlar a frequência e quantidade.

“Mantenha o cuidado com a sua hidratação mesmo se estiver bebendo. Capriche na qualidade das suas refeições durante o dia mesmo que vá comer um sorvete à noite. Não transforme uma refeição que exagerou em um dia inteiro de excessos. Além disso, aproveitar o clima para ter uma rotina ativa e exercitar-se também é importante, assim como cuidar do sono”, salienta.


Câncer de pele: como é e quais são os principais cuidados?


O verão exige cuidados especiais com a alimentação, já que a perda de líquidos e sais minerais é maior. Por isso, é muito importante conseguir manter o equilíbrio, saber “escutar’ o próprio corpo e, se possível, sempre ter o acompanhamento de um profissional de saúde, como o nutricionista.

Lembre-se: a comida sempre é uma aliada, nunca inimiga.

Isadora Osório Silveira
Jornalista pela ESPM-Poa. Entusiasta por desafios, evolução e networking. Atualmente, em especialização na área da saúde e bem-estar.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,193FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
55SeguidoresSeguir

Atualizações

7 fatos importantes sobre a mamografia

A detecção precoce desempenha um papel fundamental para o sucesso do tratamento do câncer, e por isso alguns exames devem fazer parte da rotina de saúde das mulheres. Confira 7 fatos sobre a mamografia, um dos principais exames de rastreamento.

Como a pandemia mudou a dieta do brasileiro

Aumento de consumo de alimentos processados e, ao mesmo tempo, de frutas e hortaliças, marca as alterações no cardápio nacional durante os últimos meses.

Johnson & Johnson pausa testes de vacina contra a Covid-19 após doença inexplicada

A reação está sendo analisada e avaliada por um conselho independente de monitoramento de dados e segurança, bem como pelos médicos clínicos e de segurança da empresa.

Estudo aponta alterações em neurônios características do autismo

A pesquisa pode ser o primeiro passo para a criação de um teste para identificação precoce dos transtornos do espectro autista.

Definição de dor é revisada após mais de quatro décadas

Revisão da Associação Internacional para o Estudo da Dor (IASP) reconhece pacientes com dores de origens de difícil diagnóstico, como a fibromialgia.