5 problemas bucais causados pelo tabagismo

Os problemas que o tabagismo causa na saúde já são muito conhecidos. Os agentes nocivos encontrados no fumo causam aproximadamente 55 doenças diferentes, que podem diminuir, em média, até 10 anos de vida de um fumante, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Na composição do cigarro encontra-se cerca de 4.700 substâncias, sendo a nicotina de maior destaque, pois provoca dependência química, assim como as outras drogas. No Brasil, 428 pessoas morrem por dia por causa da dependência a nicotina, conforme o Instituto.

Além de doenças como câncer, bronquite crônica, enfisema, o hábito de fumar cigarro traz sérios riscos para a saúde bucal. Isso porque o contato constante com a fumaça e os produtos tóxicos do cigarro na boca podem causar mudanças na cavidade bucal capazes de levar a uma série de riscos mais graves.

Confira 5 dos principais problemas na saúde bucal causados pelo tabagismo:

1º Mau hálito (halitose)

Hálito é todo ar expirado pelos pulmões. O normal para o hálito humano é ser inodoro ou ligeiramente perceptível. No entanto, a halitose – nome científico do mau-hálito – é uma anormalidade, em que são liberados odores desagradáveis.

Os produtos da combustão do cigarro são as principais causas do mau hálito, pois a fumaça inalada é expelida durante a respiração e a fala, portanto, com uma má higienização, pode tornar o hálito ainda mais desagradável.

Outro agravante é a diminuição do fluxo salivar (boca seca) causada por essas substância, diminuindo a “limpeza” fisiológica do próprio organismo, aumentando o mau hálito.


2º Câncer bucal

Ao falar sobre o cigarro, é inevitável não tocar neste assunto. O tabagismo desempenha um papel significativo em muitos casos do câncer bucal. A doença afeta os lábios e o interior da cavidade oral e, segundo o INCA, está entre os 10 tumores mais comuns no Brasil. A maioria dos casos é provocado por tabagismo e ingestão de bebidas alcoólicas.

De acordo com o INCA, a estimativa de novos casos de câncer de boca em 2018 foi de 4,7 mil.

Os principais sinais e sintomas que devem ser observados são:

  • lesões na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias;
  • manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, palato (céu da boca), mucosa jugal (bochecha);
  • nódulos (caroços) no pescoço;
  • rouquidão persistente;

3º Mudança de voz

O fumo e as substâncias causam ressecamento do trato vocal, provocando irritação na mucosa do nariz, boca e laringe. Por defesa, o organismo forma um depósito de secreção ao longo das pregas vocais, conhecido popularmente como “pigarro”, que vai engrossando e deixando a voz mais rouca.

Existem casos, inclusive, em que é preciso drenar esse edema já que as cordas vocais não funcionam mais e a pessoa fica sem fala.

A tosse é a consequência da inflamação crônica, que também provoca um intenso atrito, causando sérias lesões.


4º Doença periodontal

A doença periodontal é uma doença que afeta desde a gengiva até o osso que envolve e suporta o dente. O tabagismo interfere no sistema imunológico tornando difícil ao corpo combater as bactérias que causam as doenças periodontais. A doença é a principal causa de perda de dentes em adultos.

Classificada em três estágios, que variam do menos ao mais grave, a doença periodontal separa-se em: gengivite, periodontite e periodontite avançada.

Gengivite – O primeiro estágio da doença. É a inflamação da gengiva, causada pela placa bacteriana. Nesse primeiro estágio, a doença periodontal pode ser revertida desde que o osso e os ligamentos periodontais que seguram o dente no lugar não tenham sido afetados.

Periodontite – O osso de apoio e as fibras que seguram os dentes no lugar estão irreversivelmente danificadas. A gengiva começa a formar uma bolsa embaixo da margem gengival, que favorece o crescimento da placa.

Periodontite avançada – Nesse estágio mais avançado da doença periodontal, as fibras e o osso dos seus dentes estão sendo destruídos, e isso pode fazer com que o dente se movimente ou fique mole. Neste caso, a mordida e a forma de se alimentar ou se comunicar pode ser afetada.

A doença periodontal nem sempre apresenta dor, por isso é importante prestar atenção aos principais sintomas, tais como:

  • Sangramento na gengiva durante a escovação ou o uso de fio dental;
  • Gengiva inchada, vermelha ou dolorida;
  • Gengiva retraída;
  • Mau hálito persistente ou gosto ruim na boca;
  • Dente amolecido;
  • Próteses parciais que se desajustaram;
  • Pus visível em torno dos dentes e gengiva;
  • Dores agudas ao mastigar os alimentos;
  • Dentes excessivamente sensíveis à temperaturas frias ou quentes.

5º Gengivas e dentes escuros

A nicotina, além de viciar, causa uma lista inacabável de problemas. Além das manchas nos dentes, ela acaba estimulando a produção de melanina, causando manchas acastanhadas, principalmente nas gengivas e bochechas de quem fuma. O lado bom é que podem desaparecer com o rompimento deste hábito.

O cigarro é um grande prejudicador para a estética do sorriso. A nicotina, além de viciar, se acumula na superfície dental, estimula a produção de melanina, causando escurecimento e manchas, principalmente nas gengivas e bochechas de quem fuma.


Pare de fumar

O Brasil tem um programa dentro do Sistema Único de Saúde (SUS) para estimular o tratamento para quem tem o desejo de parar de fumar. São utilizadas as ferramentas adequadas para auxiliar nessa mudança de comportamento, além disso, se houver indicação, podem ser inseridos medicamentos.

Ligue 136

Ligue para o Disque Saúde e saiba onde encontrar atendimento especializado.

Isadora Osório Silveira
Jornalista pela ESPM-Poa. Entusiasta por desafios, evolução e networking. Atualmente, em especialização na área da saúde e bem-estar.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,518FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações