Sarampo: esclarecendo dúvidas e Campanha Nacional de Vacinação 2020

O ano acabou de começar e com ele várias preocupações retornam em nosso meio. Já não bastasse o Coronavírus, Arenavírus, enchentes… O Sarampo volta a nos assombrar.

O Sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave e extremamente contagiosa. O vírus é do tipo RNA, pertencente ao gênero Morbillivírus, com período de incubação médio de 10 dias. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, em 2019, tivemos mais de 400.000 casos no mundo, só no Brasil foram 16.000 casos, com 15 óbitos notificados — dados até dezembro de 2019.

A doença é transmitida por gotículas (fala, tosse e espirro), e cursa com um quadro de febre, tosse, coriza, conjuntivite e vermelhidão no corpo (exantema maculopapular). O quadro inicial é inespecífico, com fraqueza, perda do apetite, e pode gerar confusão com outras doenças virais.

Apesar de classicamente ser uma doença da infância, não deve ser considerada uma moléstia banal, pois o número de complicações é grande, com potencial para afetar vários sistemas: Laringite, Traqueobronquite, Pneumonite, Conjuntivite, Otite, Sinusite e Encefalite. O diagnóstico é realizado com a junção de características clínicas, epidemiológicas, associadas a exames de sangue.

Infelizmente não há tratamento específico, as medidas realizadas são de suporte e prevenção de complicações.

Vamos as notícias boas: tem prevenção.

O Ministério lançou essa semana a nova campanha Nacional de vacinação contra o Sarampo. A campanha ocorrerá entre 10 de fevereiro e o 13 de março, com o foco inicial principalmente em crianças e jovens de 5 a 19 anos. A atualização é feita nas pessoas não vacinadas, ou com apenas uma dose. O dia D de vacinação, onde os postos de saúde ficarão abertos período integral, será no sábado 15 de fevereiro, a meta é imunizar 3 milhões de jovens até o fim dessa fase.

Mas calma, todo mundo pode atualizar seu cartão:
✔ menores de 29 anos: devem ter duas doses confirmadas.
✔ maiores de 30 anos: apenas 1 dose.
✔ profissional de saúde: duas doses sempre.
✔ bebês que receberam a dose zero (entre 6 meses e 1 ano) também precisarão de 2 doses.

Vamos esclarecer algumas dúvidas:⠀

  • A vacina SCR protege contra quais doenças?

Sarampo, Caxumba e Rubéola

  • Se tomar a vacina estou livre da doença?

Nenhuma vacina protege 100%, mas com ela sua proteção é grande

  • Não tenho cartão e não sei se sou vacinado:

Nessa situação é importante atualizar seu cartão, e receber as doses por segurança

  • Caso a pessoa tome uma dose extra, há risco?

Não, as reações alérgicas são raríssimas, e acontecem principalmente na primeira dose.

  • Quais as preocupações para pessoas alérgicas:

A vacina pode conter: albumina, sulfato de neomicina, gelatina, proteína do ovo de galinha, além de traços de lactoalbumina (uma proteína do leite de vaca). Se você tem alergia há algum dos componentes, converse com seu médico/alergista sobre os devidos cuidados. É importante lembrar que mesmo pessoas com alergia grave ao ovo possuem um risco baixíssimo de reações, sendo a recomendo que a vacina seja feita em ambiente hospitalar.

  • Quais as principais contraindicações:

Crianças menores de 6 meses; anafilaxia à dose anterior da vacina; pessoas com imunodeficiências congênitas ou adquiridas, medicações imunossupressoras.

Agora que você já viu tudo isso, corre pra checar seu cartão vacinal, e atualiza o quanto antes!

A vacina é uma arma segura e eficaz na redução de riscos.

Infohealth
Primeiro site de notícias de saúde do Brasil.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,697FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações