Ministério da Saúde confirma segundo caso de coronavírus

0
336

O Ministério da Saúde confirmou o segundo caso do novo coronavírus no país. Pelo Twitter, a pasta disse que o paciente infectado também é de São Paulo e esteve na Itália, ou seja, é um caso importado, como o primeiro divulgado. Até o momento, o Ministério da Saúde monitora 252 pacientes com suspeita de infecção pelo novo coronavírus. Foram descartados 89 casos.

A partir desta segunda-feira (2), o governo vai alterar o fluxo de notificação das suspeitas, deixando de centralizar as informações. Com a mudança, a pasta passa a considerar integralmente os dados repassados pelos gestores locais. Antes, cada notificação era reanalisada pela equipe da pasta. “A ação de descentralização da consolidação dos casos busca dar agilidade de resposta à doença”, apontou o MS.

Segundo o ministério, o novo fluxo foi acordado com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS). A pasta informou ainda que as equipes dos ministérios vem treinando os estados, ao longo das últimas semanas, para consolidar os dados sobre notificação de casos suspeitos.


Coronavírus: o que você precisa saber?


Novo aplicativo

O Ministério da Saúde lançou o aplicativo Coronavírus-SUS com o objetivo de conscientizar a população sobre o Covid-19, doença causada pelo vírus. 

O programa está disponível para celulares com sistema Android ou IOS. Ele traz informativos sobre sintomas, prevenção, o que fazer em caso de suspeita e um mapa indicando as unidades de saúde próximas.

aplicativo coronavirus ministerio da saude
Fonte: reprodução.

Coronavírus no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou até este sábado 85.403 casos em 54 países. Destes, 2% (1.753). Foram registrados 2.924 óbitos, representando uma letalidade global de 3,4%.

A China tem 93% (75.394) dos casos confirmados e 97% (2.838) do total de óbitos no mundo, representando uma letalidade de 3,6%.

A OMS está trabalhando com especialistas para expandir o conhecimento médico sobre o novo coronavírus. Dados sobre a transmissão, recuperações e óbitos são importantes para conhecer melhor a doença e a proporção da epidemia.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here