Governo de SP determina quarentena em todo o Estado

0
394
O governador de São Paulo, João Doria, fala à imprensa, após encontro com o presidente em exercício , General Hamilton Mourão

O governador de São Paulo João Dória anunciou, em entrevista coletiva, a determinação da quarentena em todos os 645 municípios do Estado a partir do dia 24, terça-feira, até dia 7 de abril. Durante 15 dias, a medida impõe o fechamento do comércio, exceto serviços essenciais de alimentação, abastecimento, saúde, bancos, limpeza e segurança.

O decreto com o detalhamento das proibições e exceções será publicado em edição extraordinária no Diário Oficial do Estado.

“Isso implica na determinação, ou seja, na obrigação do fechamento de todo o comércio e serviços não essenciais à população. Essa medida poderá ser renovada, estendida ou suprimida se houver necessidade”, disse o governador. O objetivo da medida é reduzir a disseminação do novo coronavírus e proteger a saúde pública.

Apenas sete tipos de serviços essenciais continuarão a funcionar nesse período: saúde pública e privada, abastecimento, transportes públicos, alimentação, segurança, limpeza e bancos e lotéricas. “Estamos numa guerra de vida ou morte. Queremos seguir uma trajetória de vida, protegendo a vida das pessoas”, justificou o governador.

Só ficarão abertos estabelecimentos com atendimento presencial que prestam serviços considerados essenciais – a quarentena não afeta o funcionamento de indústrias.

Nos serviços de saúde, poderão funcionar hospitais, clínicas – inclusive as odontológicas – e farmácias. No setor de alimentação, podem funcionar supermercados, hipermercados, açougues e padarias – que não poderão permitir o consumo no estabelecimento durante a quarentena.

No setor de abastecimento, poderão atuar normalmente transportadoras, armazéns, postos de gasolina, oficinas, transporte público, táxis, aplicativos de transporte, serviços de call center, pet shops e bancas de jornais.

Em relação à segurança, todo o sistema de segurança pública e as empresas privadas continuarão a operar normalmente. As empresas de limpeza, de zeladoria e de manutenção públicas e privadas também ficaram fora do decreto.

Os bancos e as lotéricas continuarão a funcionar normalmente. o governador João Doria esclareceu que a construção civil, por enquanto, continuará a operar, assim como os serviços de telemarketing e de call center.

O cumprimento da quarentena será fiscalizado pelo Estado e também pelas prefeituras. O Governador também disse que aglomerações e festas ao ar livre, são considerados ilegais e deverão ser coibidos pela Polícia Militar não apenas na Grande São Paulo, mas também no interior e no litoral do estado.

Casos do novo coronavírus em São Paulo

O Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, informou que o estado contabilizava 396 casos confirmados de Covid-19 e 15 mortes – todas na capital – em decorrência da doença até o início da tarde deste sábado (21).

Veja também:
Quanto tempo o coronavírus sobrevive nas superfícies?
Anvisa aprova oito testes rápidos para Covid-19

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here