10 dicas para cuidar melhor da sua saúde mental

Cada vez mais a saúde mental é um assunto abordado na sociedade. Lidar com estresse, dificuldades e outros problemas podem ser motivos que desequilibram o estado emocional, tornando desafiador para a pessoa que está sofrendo.

Todas as pessoas, de ambos os sexos e em qualquer faixa etária, pode ser afetado, em algum momento, por problemas de saúde mental ou dependência química.

Classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de condições ou doenças”, a saúde mental está relacionada à promoção do bem-estar, à prevenção de transtornos mentais e ao tratamento e reabilitação dos afetados.

Portanto, tomar cuidado da saúde mental é imprescindível para uma vida saudável. Por isso, separamos 10 dicas que podem auxiliar a manter sua mente mais tranquila e equilibrada. Confira!


1. Diga algo positivo a si mesmo

A maneira como você pensa e fala sobre si mesmo pode ter um efeito poderoso sobre como você se sente. Por isso, praticar o uso de palavras que promovam sentimentos de autoestima e poder pessoal, aos poucos, ajudam a se sentir bem.


2. Faça um diário de gratidão

A gratidão tem sido claramente associada à melhoria do bem-estar e da saúde mental, bem como à felicidade. O método mais indicado para aumentar esse sentimento é manter um diário ou escrever uma lista diária sobre os motivos que te levaram a ser grato pelo dia que passou.


3. Concentre-se em uma coisa por vez

Estar consciente do momento presente nos permite abandonar emoções negativas ou difíceis de experiências passadas que nos sobrecarregam.

Preste atenção nas suas atividades de rotina, como tomar um banho, almoçar ou caminhar para casa. Preste atenção às sensações físicas, sons, cheiros ou gostos dessas experiências ajuda você a se concentrar.


4. Faça exercícios

A prática de exercícios físicos estimula a liberação de hormônios em nosso corpo que tem ligação com o sistema imunológico, com o humor, entre outros. Além disso, atividades físicas também podem se tornar períodos de refúgio de problemas e dificuldades. Quando nos exercitamos, nos focamos em nossos movimentos e respiração, o que auxilia no equilíbrio mental.


5. Ajude o próximo

Ajudar alguém traz um efeito benéfico sobre como você se sente em relação a si mesmo. Ser útil e gentil e valorizado pelo que você faz é uma ótima maneira de aumentar a autoestima e a autoconfiança.


6. Pratique a respiração

Nos momentos em que está tudo confuso e a ansiedade aumenta, simplesmente pare. A melhor coisa a fazer é um simples exercício de respiração: feche os olhos e faça 10 respirações profundas. Para cada uma, conte até quatro ao inspirar, segure por cinco segundos e depois expire por cinco também.


7. Esteja em contato com a natureza

Faz bem para o corpo e para a mente estar ao ar livre, conectando-se ao meio ambiente e escapar um pouco da rotina puxada do trabalho e da casa.


8. Conviva com pessoas queridas


Pode parecer óbvio, mas reservar um tempo para conversar com familiares, amigos e pessoa do bem é fundamental para que você se sinta bem. O suporte de pessoas queridas é um fator de proteção contra o sofrimento e dificuldades.


9. Permita-se não estar bem

Se sentir mal de vez em quando é normal e você não precisa se sentir culpado por isso. Ninguém espera que você esteja bem toda hora. No entanto, é importante saber o seu limite e quando procurar ajuda. Caso esteja nesta situação, procure ajuda de um profissional.


10. Entenda que você não pode mudar uma situação só se preocupando.

Pensar muito em problemas que você não pode fazer nada a respeito não vai mudar o resultado, então tente não se preocupar tanto e deixar sua mente mais tranquila.


Importante: O Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas, sob total sigilo, por telefone, e-mail, chat e voip 24 horas todos os dias. A ligação para o CVV em parceria com o SUS, por meio do número 188, é gratuita a partir de qualquer linha telefônica fixa ou celular. 

Também é possível acessar www.cvv.org.br.


LEIA MAIS:
Como lidar com o isolamento social?
COVID-19: tudo sobre o Coronavírus
Quanto tempo o coronavírus sobrevive nas superfícies?

Infohealth
Primeiro site de notícias de saúde do Brasil.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,125FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
55SeguidoresSeguir

Atualizações

Somente 1% de adolescentes do sexo masculino vai ao médico

Pesquisa foi feita com 267 estudantes de escolas públicas e privadas de 12 estados brasileiros de ambos os sexos, sendo 170 meninos e 87 meninas.

Doutor, você errou: breves dilemas e diretrizes sobre a caracterização do erro médico.

O erro aflige não somente o paciente que sofreu a intervenção médica ou o tratamento incorreto, mas também o médico envolvido, que terá de arcar com sérias consequências jurídico-disciplinares em função do equívoco.

Hepatites virais somam 40 mil casos no Brasil

No ano passado, de acordo com o Ministério da Saúde, foram notificados 37.773 casos da doença, que pode ser causada por cinco tipos de vírus: A, B, C e D.

Estudo com 50 mil pessoas aponta segurança da Coronavac contra covid-19

Instituto Butantan conduz no Brasil os testes clínicos da vacina contra o coronavírus na fase 3, realizados em quase 6 mil voluntários.

Johnson inicia teste final da vacina para Covid-19 em 60 mil pessoas

A Johnson & Johnson anunciou nesta quarta-feira (23) o início do ensaio final da potencial vacina a Covid-19, de injeção única, com...