Pesquisa sobre imunidade ao novo coronavírus inicia no Rio

Com o objetivo de compreender a evolução da imunidade para o novo coronavírus da população do Rio de Janeiro, a Secretaria de Estado de Saúde inicia, nesta quinta-feira (30), uma pesquisa com pacientes assintomáticos da doença atendidos nas unidades da Região Metropolitana.

Os testes rápidos serão feitos com amostra de sangue, para verificar a presença de anticorpos desenvolvidos em resposta à infecção. O exame permite identificar tanto os anticorpos da fase aguda da doença (IgM) como o de memória (IgG) presente em pessoas que tiveram uma infecção prévia pelo vírus. Serão testadas um total de 1.800 pessoas.

De acordo com a SES, a presença do IgG indica que o paciente já teve Covid-19 e possivelmente está protegido. Quem testar positivo para IgM não é considerado imunizado e deve estar com o vírus ainda ativo no organismo.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, a pesquisa sobre a imunidade é importante para nortear a elaboração de políticas públicas de saúde mais eficientes para o combate do coronavírus.

“Os assintomáticos da Covid-19 são uma realidade difícil de dimensionar, mas fundamentais para traçarmos um perfil epidemiológico do Rio de Janeiro para a doença. Os indicadores também vão reforçar nossa recomendação de isolamento social. Pessoas saudáveis em áreas epidêmicas podem estar infectadas e contaminando outras, mesmo sem saberem. Num segundo momento, vamos correlacionar a prevalência do vírus no estado com fatores demográficos e socioeconômicos para direcionar estratégias personalizadas para cada região”, diz.

A coleta de amostras para a pesquisa será realizada entre os dias 30 de abril e 15 de maio. Mediante autorização, serão testados os pacientes sem sinais ou sintomas de Covid-19 que derem entrada em unidades da rede estadual na Região Metropolitana. Os pacientes receberão o resultado dos exames rápidos ainda durante o atendimento.


LEIA MAIS:
Oxford inicia teste de vacina contra Covid em humanos
Telemedicina no Brasil: como funciona a prática?
Covid-19: DF inicia pesquisa de plasma de pacientes curados


Foto: Mauricio Bazilio/SES

Infohealth
Primeiro site de notícias de saúde do Brasil.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,125FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
55SeguidoresSeguir

Atualizações

Somente 1% de adolescentes do sexo masculino vai ao médico

Pesquisa foi feita com 267 estudantes de escolas públicas e privadas de 12 estados brasileiros de ambos os sexos, sendo 170 meninos e 87 meninas.

Doutor, você errou: breves dilemas e diretrizes sobre a caracterização do erro médico.

O erro aflige não somente o paciente que sofreu a intervenção médica ou o tratamento incorreto, mas também o médico envolvido, que terá de arcar com sérias consequências jurídico-disciplinares em função do equívoco.

Hepatites virais somam 40 mil casos no Brasil

No ano passado, de acordo com o Ministério da Saúde, foram notificados 37.773 casos da doença, que pode ser causada por cinco tipos de vírus: A, B, C e D.

Estudo com 50 mil pessoas aponta segurança da Coronavac contra covid-19

Instituto Butantan conduz no Brasil os testes clínicos da vacina contra o coronavírus na fase 3, realizados em quase 6 mil voluntários.

Johnson inicia teste final da vacina para Covid-19 em 60 mil pessoas

A Johnson & Johnson anunciou nesta quarta-feira (23) o início do ensaio final da potencial vacina a Covid-19, de injeção única, com...