Saúde e Finanças

0
390
assinatura ricardo colunista

Quando falamos sobre saúde, raramente lembramos das finanças. Existe um certo “romantismo” permeando o tema saúde: todo mundo quer ter saúde (isto é óbvio!), mas poucas são as pessoas que de fato conseguem cuidar, grande parte por falta de conhecimento e outra grande parte por falta de disciplina.

O romantismo fica por conta daquela imagem que nos acompanha durante toda nossa vida, daquelas que vemos em propagandas de televisão, aquele casal com sorriso tão branco que chega a reluzir, bronzeados do sol, esbanjando corpos saudáveis e felizes passeando por alguma praia paradisíaca. Parece que estamos desenhando nossas vidas, tudo que buscamos aparece naquela imagem. Quem não quer isto? Mas a vida como ela é tem muitos desafios. E com certeza para chegarmos lá precisamos de Health (saúde) e de Wealth (riqueza). Conhecimento mostra o caminho e a disciplina representa a ação, o dia-dia.

Nas finanças é exatamente igual. Ainda mais atualmente, quando abrimos as redes sociais e temos a sensação que todos são investidores “safos” no mundo das finanças. Algumas pessoas chegam a me comentar “Ricardo, me sinto perdido e achando que estou fazendo algo errado, pois não tenho o conhecimento que vejo que as pessoas possuem para investir”. Ora, se todos soubessem tanto sobre finanças, você concorda que em momentos de crise passaríamos de uma forma muito mais branda? Vamos olhar para esta crise mundial gerada pelo COVID-19.

Não sei se vemos mais notícias sobre a pandemia ou sobre economia, não é mesmo? Quantos negócios fecharam, pois deixaram de faturar 20, 30, 40 dias. Ora, se não temos saúde financeira para passar por uma falta de entrada de receita de 30 dias, sinal que estamos  doentes financeiramente, certo?

Não deixe suas finanças perder a saúde!

Outro ponto importante é quando há um encontro entre essas duas situações. Quando perco a saúde (devido a um acidente ou uma doença) e não posso gerar minha receita, quão frágil está meu planejamento financeiro para eu dar continuidade nos meus compromissos? Ou quando passo por um problema grave financeiramente falando (dívidas, desemprego, etc) quão isto impacta minha saúde, primeiramente mental, logo psicológica e em seguida minha saúde física.

Até aí tudo certo. Porém, sempre que converso com as pessoas a respeito tem uma palavra que esta nos top trends: Como?!

  • – Como investir?
  • – Como criar caixa para enfrentar crises?
  • – Como possuis ativos que me garantam diante um problema de saúde?
  • – Como ter tranquilidade sabendo que o que estou fazendo pela minha saúde (tanto física como financeira) está correto?
  • – E se eu parar de trabalhar, como vou me virar?
  • – E se eu perder minha saúde, como vou gerar receita?

Essas e muitas outras perguntas que recebo envolvem o conhecimento, a disciplina e um bom assessoramento.

Conhecimento e disciplina servem para ambas as situações. Como vou investir ou cuidar da minha saúde se não tenho conhecimento? Como vou investir e cuidar da minha saúde se não tenho disciplina? Quem pode me ajudar?

Esta é uma provocação para refletirmos se estamos indo ao encontro da tranquilidade ou se estamos frágeis, caminhando lentamente para um crise ainda não anunciada, mas quando ela chegar será que estou preparado?

Afinal de contas, todos nós conhecemos alguém (ou nós mesmos) que passou por algum problema grave de saúde ou algum problema grave financeiro. Posso apostar que sim!

Mas mesmo assim, poucas pessoas conseguem cuidar da saúde e de suas finanças.
Fica a dica!


LEIA MAIS:
Quais as soluções para saúde corporativa em meio à pandemia?
O futuro já impacta na mudança dos serviços de saúde
O que posso esperar do meu plano de saúde?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here