Testes com vacina chinesa contra covid-19 pode começar em breve em São Paulo

O estado de São Paulo espera receber aprovação regulatória federal pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para iniciar testes de uma potencial vacina contra o coronavírus desenvolvida pela chinesa Sinovac. O anúncio foi realizado pelo governador João Doria, em coletiva de imprensa, nesta segunda-feira.

“Estamos aguardando para esta semana a aprovação final da Anvisa para que o Instituto Butantan inicie imediatamente os testes clínicos, a terceira fase da CoronaVac, vacina do Instituto Butantan com a Sinovac, o laboratório chinês com o qual temos acordo”, disse Doria no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

O governador afirmou que 9.000 voluntários já haviam sido registrados para testar a vacina. “Tenho certeza que a Anvisa fará (a liberação) esta semana”, afirmou.


Sinovac anuncia potencial em testes de vacinas, com 90% de sucesso


O anúncio ocorre após o governo federal do Brasil assinar um acordo para produzir outra vacina em potencial, desenvolvida pela empresa farmacêutica AstraZeneca, com pesquisadores da Universidade de Oxford.

Essa vacina é apontada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a que está em estágio mais avançado. Ela já está sendo testada no Brasil em estudo liderado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O diretor executivo da OMS, Michael Ryan, disse nesta segunda-feira que o Brasil ainda enfrenta um “grande desafio” para conter a pandemia e deve fazer mais para integrar seus esforços em diferentes níveis de governo.

“Nós encorajamos mais uma vez que o Brasil continue lutando contra a doença, que o Brasil vincule os esforços no nível federal e estadual de uma maneira muito mais sistemática, que haja um enfoque em uma abordagem abrangente para controlar a doença e fazer isso em de forma sustentada”.

Doria deixou claro que São Paulo não está tentando competir com o governo federal para encontrar primeiro uma vacina, ao testar a opção chinesa. “Quanto mais vacinas testadas e aprovadas tivermos, melhor“, disse.

Sendo o segundo país com maior número de casos e mortes pelo novo coronavírus, o Brasil se tornou uma frente importante na corrida global por uma vacina, já que os ensaios clínicos provavelmente produzirão resultados mais rapidamente em locais onde o vírus é disseminado. No domingo, o Brasil tinha mais de 1,3 milhão de casos de coronavírus e 57.000 mortes.


LEIA MAIS:
Pesquisa investiga relação entre genes e casos graves de covid-19
Ministério anuncia novos critérios para caracterizar casos de covid-19
Governo anuncia parceria para produzir vacina contra covid-19

Infohealth
Primeiro site de notícias de saúde do Brasil.

Faça um comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Redes Sociais

2,677FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
54SeguidoresSeguir

Atualizações

Aplicativo Coronavírus-SUS ajudará a rastrear contatos de infectados com covid-19

O sistema conserva a privacidade, tanto do paciente infectado como da pessoa que recebe a notificação da possível exposição com o caso confirmado para a covid-19.

OMS alerta jovens sobre covid-19 “não são invencíveis”

Apesar dos jovens não serem a maioria dos mortos pela Covid-19, não se sabe quais serão os efeitos a longo prazo da infecção.

O que os números dizem sobre o novo coronavírus e a Covid-19 no Brasil

A contagem de pessoas infectadas desde o início da pandemia atingiu o total de 2,5 milhão.

Sua autoestima não depende só do que você vê no espelho

A busca por uma melhor autoestima tem sido, cada vez mais, um dos motivos para iniciar um...

Rússia anuncia que deve aprovar vacina contra coronavírus em agosto

O país, no entanto, ainda não apresentou dados científicos que comprovem a segurança e a eficácia do medicamento.