Pfizer pode produzir 1 bilhão de doses de vacina contra covid-19, após testes positivos

Uma nova vacina contra a covid-19, desenvolvida pela farmacêutica Pfizer em parceria com a empresa de biotecnologia BioNTech, teve resultados positivos em testes realizados com humanos. O anúncio foi realizado pelas empresas nesta quarta-feira (1).

De acordo os resultados publicados no portal MedRxiv, os pacientes que participaram do teste apresentaram boa resposta ao estimular a produção de anticorpos neutralizantes ao vírus após 28 dias da primeira fase de testes. A pesquisa foi realizada com 45 adultos saudáveis com idade entre 18 e 55 anos, entre 04 de maio e 19 de junho. O grupos foi dividido para receber três diferentes concentrações da imunização (10, 30 ou 100 microgramas) ou placebo em duas doses, com intervalo de três semanas.

Entre os que foram vacinados pela dose desenvolvida pelas empresas, foi percebido uma maior taxa de anticorpos neutralizantes do que o detectado em pacientes que efetivamente foram infectados pelo novo coronavírus. Estes anticorpos, acreditam os especialistas, são fundamentais para o desenvolvimento da imunidade ao vírus.

A vacina desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech é uma das 17 testadas em seres humanos durante uma corrida global para encontrar uma imunização contra o novo coronavírus, que já infectou 10,5 milhões de pessoas e matou mais de meio milhão até agora.

Esta é a quarta vacina contra a Covid-19 em estágio inicial com resultados promissores em testes em humanos, juntamente com os projetos da Moderna, da CanSino Biologics e da Inovio Pharmaceuticals. Há, ainda, a vacina da Universidade de Oxford com a farmacêutica AstraZeneca, chegando à fase 3 de pesquisas e em testes no Brasil.

Com a conclusão do estudo, as companhias pretendem produzir 100 milhões de doses da vacina até o final deste ano e outras 1,2 bilhão durante 2021.


LEIA MAIS:
EUA compram estoque mundial de remdesivir para tratamento da covid-19
Nova gripe suína na China tem potencial pandêmico, dizem pesquisadores
Vacina de Oxford pode ser distribuída este ano, diz Astrazeneca

Infohealth
Primeiro site de notícias de saúde do Brasil.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,811FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações