Novo coronavírus pode afetar diretamente o coração, diz estudo

0
528

Pesquisadores inicialmente pensaram que a covid-19 era uma doença respiratória, com sintomas como tosse, falta de ar e pneumonia. No entanto, evidências mais recentes mostram que a doença pode causar outras complicações, como problemas neurológicos e também no coração.

Desta vez, cientistas da Universidade de Edimburgo, na Escócia, examinaram exames de coração, conhecidos como ecocardiogramas, de 1.216 pacientes em 69 países entre os dias 3 e 20 de abril de 2020, e encontraram problemas cardíacos em 55% dos pacientes, com um em cada sete exibindo sinais de “anormalidades graves” no coração. O estudo foi publicado no European Heart Journal — Cardiovascular Imaging.

Os exames mostraram danos nos ventrículos — as duas principais câmaras do coração que têm como função bombear o sangue — em mais de um terço dos pacientes, enquanto 3% sofreram ataques cardíacos e outros 3% tiveram inflamação no tecido cardíaco. A maioria não apresentava doença cardíaca conhecida antes da realização dos exames.

Do total dos pacientes, 26% tinham registros de doença cardíaca pré-existente. A maior parte dos pacientes que o estudo levou em conta eram homens (70%), com média de idade de 62 anos. Naqueles sem condição cardíaca pré-existente (a maior parte dos pacientes do estudo, 901 pessoas), o ecocardiograma foi anormal em 46% dos casos, e 13% tinham doença severa.

Os pesquisadores dizem que essas alterações não haviam sido detectadas nesses pacientes antes e acreditam ser um efeito direto do vírus. A pesquisa também mostrou que um em cada três pacientes que receberam uma ecocardiografia teve seu tratamento alterado como resultado.

Ou seja, os dados obtidos mostram que as varreduras cardíacas podem ser cruciais para identificar pacientes que podem se beneficiar de tratamentos adicionais para melhorar a recuperação do covid-19 e evitar possíveis danos a longo prazo ao coração.

“O Covid-19 é uma doença complexa e multissistêmica que pode ter efeitos profundos em muitas partes do corpo, incluindo o coração. Muitos médicos hesitam em solicitar ecocardiogramas para pacientes com Covid-19 porque é um procedimento adicional que envolve contato próximo com os pacientes. Nosso trabalho mostra que essas varreduras são importantes – elas melhoraram o tratamento para um terço dos pacientes que as receberam.”, destaca o professor sênior e consultor cardiologista da British Heart Foundation da Universidade de Edimburgo, Marc Dweck, em nota no site.

A equipe de pesquisadores alertou que o estudo não pode concluir como são comuns as alterações cardíacas nas pessoas que não receberam exames. Os médicos dão ecocardiogramas aos pacientes apenas quando suspeitam que há um problema no coração, ou seja, o estudo não analisa como são comuns as alterações cardíacas nas pessoas que não receberam um exame.

“Covid-19 é uma doença complexa e multissistêmica que pode ter efeitos profundos em muitas partes do corpo, incluindo o coração. Muitos médicos têm relutado em solicitar ecocardiogramas para pacientes com covid-19 porque é um procedimento adicional que envolve contato próximo com os pacientes. Nosso trabalho mostra que esses exames são importantes – eles mudaram o tratamento para um terço dos pacientes que os receberam. Agora precisamos entender se esse dano cardíaco é reversível e quais são as consequências a longo prazo da infecção por COVID-19 no coração.”, afirma o professor e pesquisador principal do estudo, Marc Dweck.


Foto: Fundação Britânica do Coração


LEIA MAIS:
Covid-19 causa ‘hiperatividade’ em células de coagulação do sangue
91% dos infectados pelo coronavírus apresentaram algum sintoma, segundo estudo
Doação de sangue não pode parar com a pandemia: ajude com segurança

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here