Brasil enfrenta pressão contínua na luta contra o coronavírus, diz OMS

0
337
Comércio de rua em Brasília.

Indicadores apontam que o Brasil enfrenta pressão contínua sobre o Sistema Único de Saúde (SUS) com a situação da pandemia do novo coronavírus, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira (10).

No sábado (8), o Brasil ultrapassou a marca dos 100 mil mortos pela covid-19 e mais de 3 milhões casos confirmados de infecção. O país é o segundo maior número do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

O diretor de emergências da OMS, Michael Ryan, salientou que o país ainda tem altos níveis de transmissão. “O Brasil está sustentando um nível muito alto de epidemia. A curva achatou um pouco, mas não está diminuindo”, alertou.

Segundo o diretor, a taxa de transmissão da doença (chamada R0) no país oscila entre 1,1 e 1,5. Ou seja, uma pessoa infectada contamina, em média, mais de uma outra. Para que a disseminação da doença fique sob controle, o R0 precisa estar abaixo de 1.

A doença está presente em 98,8% dos municípios brasileiros. Em relação aos óbitos, 3.627 municípios tiveram registros (65,1%). O país responde por quase metade de todas as mortes relacionadas ao coronavírus registradas na América Latina e no Caribe, onde mais de cinco milhões de casos foram confirmados, de acordo com o mapa da Universidade Johns Hopkins, que está monitorando a doença globalmente.

Alguns dos outros países duramente atingidos incluem o México – que tem o terceiro maior número de mortes do mundo, com 52.000 e quase 476.000 casos – Peru, Colômbia e Chile.


LEIA MAIS:
Síndrome em crianças associada à covid-19 é monitorada no Brasil
Diretor do Instituto Butantan defende confiabilidade de vacina chinesa
Má qualidade do sono na infância pode causar transtornos psiquiátricos na adolescência


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here