Johnson & Johnson testará vacina contra coronavírus em 60 mil voluntários

1
558

A Johnson & Johnson pretende testar sua vacina experimental contra o novo coronavírus em até 60.000 voluntários em um ensaio em estágio final programado para começar em setembro, de acordo com um banco de dados de ensaios clínicos do governo dos Estados Unidos.

O teste será conduzido em cerca de 180 locais nos EUA e em outros países, incluindo o Brasil e o México, de acordo com a informação publicada no clinictrials.gov em 10 de agosto. De acordo com a Anvisa, os testes no Brasil serão feitos com 7 mil voluntários distribuídos nos Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Norte.

Podemos confirmar que o planejamento e o recrutamento estão em andamento para nosso programa de Fase 3, que está sujeito aos dados provisórios dos testes de Fase 1/2 e à aprovação dos reguladores”, disse um porta-voz da Johnson & Johnson.“Nosso programa de Fase 3 pretende ser o mais robusto possível, pode incluir até 60.000 participantes e será realizado em locais com altas taxas de incidência”, acrescentou.

O porta-voz disse que a J&J está usando dados epidemiológicos para decidir onde os estudos devem ser realizados e tomará uma decisão final em breve. O ensaio de fase 3 provavelmente será encerrado no final de setembro, com as primeiras vacinas disponíveis para uso no início de 2021.

O ensaio clínico da fase 3 tem como objetivo avaliar a eficácia e a segurança da vacina na prevenção de Covid-19 mediada por Sars-CoV-2 em adultos com 18 anos ou mais. Cada participante receberá uma dose única ou placebo. 

A potencial vacina é composta de um vetor recombinante, não replicante, de adenovírus tipo 26 (Ad26), construído para codificar a proteína S (Spike) do vírus Sars-CoV-2 (o novo coronavírus).


LEIA MAIS:
Anvisa autoriza estudos clínicos de mais uma vacina contra Covid-19 no Brasil
China concede primeira patente de vacina contra Covid-19 para CanSino
Pediatras alertam para queda na vacinação durante a pandemia


Fonte: Reuters

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here