EUA autorizam o uso de plasma sanguíneo para tratar covid-19

0
345

O órgão regulador Food and Drug Administration, dos Estados Unidos, emitiu autorização de uso de emergência de plasma convalescente experimental para o tratamento de Covid-19 em pacientes hospitalizados. Com base nas evidências científicas disponíveis, o FDA concluiu, em um memorando, que este produto pode ser eficaz no tratamento da doença.

O plasma de pacientes que foram diagnosticados com covid-19 contém anticorpos contra a doença, que fornecem uma forma do sistema imunológico lutar contra o vírus, podendo ser usado para ajudar outras pessoas a combater a doença.

O anúncio da autorização foi realizado um dia depois que o presidente americano Donald Trump culpou a agência por impedir o lançamento de vacinas contra o coronavírus e medicamentos por razões políticas. A “autorização de uso de emergência” também foi tomada às vésperas da Convenção Nacional Republicana, onde Trump será nomeado para liderar seu partido por mais quatro anos.

As evidências sugerem que o plasma sanguíneo pode diminuir a mortalidade e melhorar a saúde dos pacientes quando administrado nos primeiros três dias de hospitalização. Com a autorização, será distribuído plasma convalescente para profissionais de saúde, conforme apropriado, para tratar a infecção por covid-19 em pacientes com suspeita ou com resultado confirmado por laboratório.

A agência destacou que os benefícios potenciais do produto, quando usado para tratar a doença, superam os riscos conhecidos e que não há tratamentos alternativos adequados, aprovados e disponíveis.

O que é plasma convalescente?

Quando uma pessoa contrai a doença covid-19, o seu sistema imunológico cria anticorpos para combater o vírus. Esses anticorpos são encontrados no plasma, que é a parte líquida e amarelada do sangue. O plasma com esses anticorpos de combate à infecção é chamado de “plasma convalescente”.

Ou seja, o plasma convalescente de pacientes que já se recuperaram da Covid-19 pode conter anticorpos contra a infecção. Por isso, doar este líquido para a administração em pessoas hospitalizadas pode ajudá-las a se recuperar da doença. 

Depois que o plasma é doado, ele pode seguir um de dois caminhos: ser transfundido diretamente nos pacientes ou usado para fazer um medicamento potencial.


Foto: Governo do Estado do Ceará


LEIA MAIS:
Soros produzidos por cavalos têm anticorpos potentes para covid-19
Estudo confirma eficácia da Coronavac na fase 2 dos testes clínicos
Pesquisadores encontram método para regenerar a cartilagem nas articulações

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here