São Paulo receberá 5 milhões de doses da vacina CoronaVac

O estado de São Paulo deve receber, em outubro, 5 milhões de doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech. O anúncio foi feito pelo governador do estado, João Doria, no domingo (20). 

Em publicação no Facebook, Doria anunciou que a previsão é de que haja 46 milhões de doses até dezembro. Além disso, ressaltou sobre a transferência de tecnologia da farmacêutica para o instituto, dando a possibilidade de produzir a vacina em escala industrial e fornecimento gratuito à população por meio do SUS (Sistema Único de Saúde).

O governo paulista informou que o Instituto Butantan irá iniciar, em novembro, obras para ampliar sua estrutura física, a fim de acelerar a produção do imunizante. A expectativa do é que a reforma seja finalizada ainda em setembro. 

A CoronaVac é produzida com vírus inativados do novo coronavírus (Sars-CoV-2) para inoculação em humanos. Com a aplicação de duas doses, o sistema imunológico passaria a produzir anticorpos contra o agente causador da Covid-19.

O estágio final de testes em humanos tem como objetivo avaliar a eficácia e segurança do imunizante para uso em massa. A CoronaVac já está na fase 3 de testes em humanos. Os testes, de responsabilidade do Instituto Butantan, começaram a ser feitos no Brasil em julho e serão aplicados em 9 mil voluntários. A testagem foi organizada a partir de 12 centros de pesquisas, localizados em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

A farmacêutica chinesa relatou que a vacina candidata mostrava ser segura para pessoas idosas, de acordo com resultados preliminares de um teste inicial a intermediário, enquanto as respostas imunológicas desencadeadas foram ligeiramente mais fracas do que em adultos mais jovens. O imunizante não causou efeitos colaterais graves em testes de Fase 1 e Fase 2 lançados em maio envolvendo 421 participantes com pelo menos 60 anos


Foto: Governo do Estado de São Paulo.


LEIA MAIS:
Governo zera Imposto de Importação de vacinas contra covid-19
Covid-19: Fabricantes de vacinas assinam compromisso de segurança
Falar alto traz mais riscos de transmissão da covid-19

Infohealth
Primeiro site de notícias de saúde do Brasil.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,193FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações

Pessoas que contraíram covid-19 podem doar sangue após 30 dias

Até o momento, não houve evidências científicas de que o Sars-CoV-2 possa ser transmitido através de transfusões de sangue. Mesmo assim, os bancos de sangue e hemocentros têm tido cautela em relação ao assunto, como prevenção.

Pfizer inicia processo de registro para vacina contra Covid-19 na Anvisa

Para agilizar a análise dos documentos, a Anvisa determinou que os laboratórios que desenvolvem vacinas contra a covid-19 registrem os resultados progressivamente.

Câncer de pênis: Mais de mil homens têm o órgão amputado por falta de higiene no Brasil

A má higiene íntima, fimose, HPV, uso de tabaco, relações sexuais desprotegidas e falta de informação são algumas das principais causas da doença.

Substância presente em chá de Ayahuasca estimula formação de novos neurônios

Estudo de universidade espanhola mostra que substância alucinógena pode contribuir para tratamento de doenças psiquiátricas e neurodegenerativas.

Cientistas revertem o processo de envelhecimento humano pela primeira vez

Uma nova pesquisa descobriu que tratamentos com oxigênio de alta pressão podem reverter dois processos associados ao envelhecimento e suas doenças.