Dois casos de nova variante do coronavírus confirmados em São Paulo

O Brasil confirmou os dois primeiros casos da nova variante do coronavírus britânico, disse a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo nesta segunda-feira (04). A confirmação foi feita pelo Laboratório Estratégico do Instituto Adolfo Lutz, vinculado à pasta estadual, após sequenciamento genético de amostras encaminhadas pelo laboratório privado Dasa no dia 2 de janeiro de 2021.

Um dos casos confirmados é de uma mulher de 25 anos, residente em São Paulo, que teve contato com viajantes que passaram pela Europa e estiveram no Brasil. O outro caso é de um homem de 34 anos, morador de São Paulo, que a equipe de Vigilância Epidemiológica relatou estar investigando o histórico, bem como local de moradia e sintomas.

A nova variante — apelidada de B.1.1.7 — foi detectada pela primeira vez no Reino Unido em dezembro de 2020 e agora se espalhou pelo mundo, provavelmente transmitida por pessoas infectadas que viajaram e, sem saber, trouxeram o vírus com eles. A variante já foi registrada em pelo menos outros 17 países.

As sequências realizadas pelo Instituto Adolfo Lutz foram comparadas e mostraram-se mais completas que a primeira identificada pelo próprio Reino Unido. Todas estão depositadas no banco de dados online e mundial GISAID (na Global Initiative on Sharing All Influenza Data) – Iniciativa Global de Compartilhamento de Todos os Dados sobre Influenza, na tradução.

Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, os indicadores epidemiológicos iniciais sugerem que essa variante está associada a maior e mais rápida transmissão. No entanto, ainda não há evidências de que provoque casos mais graves ou com maior índice de mortes, nem mesmo que seja resistente às vacinas.


Mais informações em breve.

Infohealth
Primeiro site de notícias de saúde do Brasil.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,814FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações