Infecção por Covid-19 fornece alguma imunidade, mas o vírus ainda pode ser transmitido, segundo estudo

Pessoas que foram infectadas pelo novo coronavírus provavelmente ficarão protegidas contra a reinfecção por cinco meses, concluiu estudo da Public Health England (PHE) — Saúde Pública Inglesa, na tradução. No entanto, os especialistas alertaram que mesmo com imunidade, a pessoa ainda pode ser capaz de carregar o vírus SARS-CoV-2 no nariz e garganta, e transmitir a outras pessoas.

As descobertas mostram que as pessoas que contraíram Covid-19 nos primeiros meses de 2020 podem agora estar vulneráveis ​​a contraí-la novamente.

Os cientistas concluíram que a imunidade adquirida naturalmente fornece 83% de proteção contra a reinfecção da covid-19, em comparação com pessoas que não tiveram a doença antes. De acordo com o estudo, parece durar pelo menos 5 meses desde a primeira vez que adoeceu.

A professora, consultora médica da PHE e líder do estudo, Susan Hopkins, destacou: “Isso significa que mesmo que você acredite que já teve a doença e está protegido, você pode ter certeza de que é altamente improvável que você desenvolva infecções graves, mas ainda existe o risco de adquirir uma infecção e transmitir a outras pessoas. Agora, mais do que nunca, é vital que todos nós fiquemos em casa para proteger nosso serviço de saúde e salvar vidas.”.

Entre 18 de junho e 24 de novembro, os pesquisadores detectaram 44 reinfecções em potencial (2 reinfecções ‘prováveis’ e 42 ‘possíveis’) de 6.614 participantes com teste positivo para anticorpos. Isso representa uma taxa de 83% de proteção contra reinfecção, em comparação com pessoas que não tiveram a doença antes. Isso parece durar pelo menos 5 meses desde a primeira vez que adoeceu.

A Public Health England (PHE) tem testado regularmente dezenas de milhares de profissionais de saúde em todo o Reino Unido desde junho para novas infecções por Covid-19, bem como a presença de anticorpos.

Por isso, os cientistas destacam a importância de todos continuarem a seguir todas as medidas, o isolamento social, higienização das mãos e o uso de máscara, mesmo que já tenham contraído Covid-19, para evitar a propagação do vírus a outras pessoas. 

O estudo continuará acompanhando os participantes por 12 meses para explorar quanto tempo qualquer imunidade pode durar, a eficácia das vacinas e até que ponto as pessoas com imunidade são capazes de transportar e transmitir o vírus.


LEIA MAIS:
Vacina Coronavac tem eficácia global de 50,38% em estudo clínico
Fake news: Anvisa alerta para venda de vacinas falsas pela internet
Vacinas em tempo recorde e benefícios que vão além da imunização contra a COVID-19

Infohealth
Primeiro site de notícias de saúde do Brasil.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,811FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações