Medicina Personalizada a serviço dos tratamentos com canabidiol

0
3584

Os tratamentos à base de canabidiol já estão revolucionando a forma como a medicina é feita em todo o mundo. No Brasil, uma grande quantidade de produtos à base de canabinoides — especialmente, quando falamos do canabidiol (CBD) — já está disponível no Brasil.

Dezenas de doenças já têm tratamentos possíveis com o uso de cannabis. Mas ainda é preciso que no Brasil se amplie a regulamentação do uso de cannabis em tratamentos que a eficácia do canabinóide foi comprovada.

Método Convencional x Medicina Personalizada

Pacientes que fazem tratamento para Doença de Parkinson, por exemplo, já apresentam melhoras significativas com relação ao bem-estar e qualidade de vida. Os tratamentos convencionais, quando falamos de pacientes com a doença de Parkinson, costumam ser eficientes porém geram muitos efeitos colaterais indesejados por agirem no sistema dopaminérgico (receptores de dopamina).

A dopamina é essencial para regular funções motoras, memórias e outras funções importantes. Por isso o relato de efeitos colaterais como náuseas, alucinações e complicações motoras.

Com o uso do CBD, os relatos de efeitos colaterais indesejados tendem a zero. Porém, somente o tratamento com CDB não é o suficiente. É preciso que o tratamento tenha a dosagem correta para ter a eficiência esperada, tanto por parte do médico, quanto pela parte do paciente.

Em alguns casos, o paciente que faz uso de medicamentos à base de cannabis pode ter um resultado insignificante ou até nenhum resultado e isso pode levar o médico a um diagnóstico incorreto por entender que o medicamento pode não está fazendo efeito. Porém, é possível que apenas o ajuste da dose seja o suficiente para atingir o resultado esperado.

Os avanços da medicina personalizada

Com os avanços da medicina personalizada e os estudos baseados em testes genéticos, já é possível abreviar o tempo entre o início do tratamento até a descoberta da dosagem correta para o tratamento do paciente.

Através dos testes genéticos é possível determinar como o metabolismo do paciente interage com cada tipo de substância, dando ao médico os dados essenciais para a prescrição correta e ajuste de dose.

Dessa forma é possível que médico e paciente possam estar mais próximos durante todo o tratamento. Com isso não somente a relação é restabelecida como a saúde do paciente


LEIA MAIS:
Anvisa aprova regulamento para o uso medicinal de Cannabis no Brasil

Realidade virtual aplicada à recuperação de pacientes de AVC
O impacto dos antibióticos: o seu microbioma é capaz de se recuperar?


FONTES:
https://www5.usp.br/noticias/saude-2/novo-tratamento-com-canabidiol-e-eficaz-em-pacientes-de-parkinson/

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here