França detecta nova variante do coronavírus que escapa do teste PCR


Uma nova variante do SARS-CoV-2, o novo coronavírus, foi identificada na França, de acordo com as autoridades de saúde do país. A nova cepa é denominada “variante da Bretanha”, por ter sido identificada no hospital de Lannion, na região da Bretanha, em Côtes-d’Armor. A nova mutação causou alerta por ter escapado da detecção por testes padrão de PCR.

Os médicos encontraram a nova variante em meio a um foco de infeção no hospital. Dos 79 infetados, oito apresentavam sintomas de Covid-19, alguns com infeções pulmonares graves. No entanto, os testes PCR desses pacientes eram sucessivamente negativos.

A confirmação da positividade só foi possível através de testes serológicos e a recolha de matéria biológica dos pulmões, um método invasivo e de diagnóstico mais demorado.

Em comunicado, a Direção Geral de Saúde (DGS) francesa destaca que estão sendo realizadas investigações para saber se a variante, com nove mutações genéticas, resiste à vacinação, ou se apresenta caráter mais infeccioso e mortal. “Está em curso uma avaliação para apurar o possível impacto dessas modificações genéticas na incapacidade de reconhecimento por testes virológicos, o que conduz a um subdiagnóstico e que poderá interferir na estratégia de rastreamento atualmente em vigor”.

No texto, a DGS indica que todos os casos que se enquadrem na definição dessa nova variante, prováveis ou confirmados “devem ser submetidos a um isolamento estrito durante um período de dez dias”. O alerta surge no momento em que a pandemia progride no país, sobretudo na área metropolitana de Paris.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) colocou esta nova mutação na categoria de “variante sob investigação” (VUI, sigla em inglês), devido à observação de vários pacientes apresentando sintomas típicos da infecção por SARS-CoV-2, mas um resultado do teste RT-PCR negativo.

O Ministério da Saúde francês destacou que as primeiras análises desta nova variante não permitem concluir um aumento de gravidade ou transmissibilidade. Por isso, investigações e pesquisas estão sendo realizadas no país.

O anúncio da nova cepa foi feito no momento em que a França luta contra o ressurgimento dos casos do novo coronavírus. No total, o país contabilizou 4,078 milhões e 90,78 mil mortes desde o início da pandemia. Estão internadas nos hospitais franceses mais de 25 mil pessoas, das quais 4,21 mil nos cuidados intensivos.

A expectativa é que o presidente da França, Emmanuel Macron, anuncie novas medidas nos próximos dias, tendo em conta a evolução da pandemia sobretudo na região de Île-de-France.


Foto: CDC/ Hannah A Bullock; Azaibi Tamin


LEIA MAIS:
Covid-19: variante B.1.1.7 está associada a uma taxa maior de mortalidade
O que é esta tal de “Anvisa” e qual o seu papel na aprovação das vacinas contra o coronavírus?
Pfizer e BioNTech afirmam que a vacina pode prevenir a infecção assintomática da Covid-19

Infohealth
Primeiro site de notícias de saúde do Brasil.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,814FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações