Coquetel de anticorpos contra a Covid-19 da Regeneron reduziu em 81% o risco de infecções sintomáticas

0
590

O laboratório norte-americano Regeneron anunciou, nesta segunda-feira (12), resultados promissores dos testes clínicos de Fase 3 do coquetel experimental para redução do risco e a carga de infecção por Covid-19 entre contatos domiciliares de indivíduos infectados, desenvolvido em parceria com o grupo farmacêutico Roche.

Os ensaios clínicos, conduzidos nos Estados Unidos em colaboração com o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID, em inglês), mostraram que a combinação de medicamentos à base de anticorpos injetada por via subcutânea reduziu o risco de infecção sintomática em 81% naqueles que não estavam infectados quando entraram no estudo. O coquetel é chamado de Regen-Cov, e combina os medicamentos Casirivimab e Imdevimab — chamados anticorpos monoclonais.

De acordo com a pesquisa, em média, os indivíduos tratados com o coquetel Regen-CoV que apresentaram uma infecção sintomática melhoraram seus sintomas em uma semana, em comparação com 3 semanas dos voluntários que receberam o placebo. Os indivíduos infectados também eliminaram o vírus mais rapidamente com os medicamentos.

“Estas descobertas são muito encorajadoras e sugerem que Regen-CoV é altamente eficaz na prevenção de Covid-19 sintomática em contatos domiciliares de indivíduos infectados com SARS-CoV-2”, disse o co-diretor investigador do ensaio e diretor do Centro de Pesquisa de Virologia e Vacinas do Beth Israel Deaconess Medical Center, Dan H. Barouch. 

“A proteção rápida e robusta, junto com a via subcutânea de administração, apoia a utilidade prática desses anticorpos na proteção contra Covid-19 em vários cenários, incluindo após exposições de alto risco. Esses anticorpos podem ser particularmente úteis em indivíduos ainda não vacinados, e também podem ter potencial para aqueles que são imunossuprimidos e podem não responder bem às vacinas.”, destaca o pesquisador.

De acordo com nota divulgada, o teste atendeu a todos os objetivos primários e secundários. Além de reduzir o risco de infecções sintomáticas, o número total de semanas que os pacientes apresentaram sintomas foi reduzido quase pela metade (45%) com o coquetel Regen-CoV, e a carga viral foi reduzida em mais de 90%. 

O estudo envolveu 1.505 pessoas que não estavam infectadas com SARS-CoV-2 no início da pesquisa e randomizadas para receber 1 dose de 1.200 mg do coquetel ou do placebo, administrado por meio de quatro injeções.

Além disso, as empresas Roche e Regeneron também anunciaram os resultados de outro ensaio de fase 3 que concluiu que o Regen-CoV reduziu o risco geral de progredir para Covid-19 sintomático em 31% e em 76% após o terceiro dia entre COVID assintomáticos recentemente infectados -19 pacientes.

Atualmente, a combinação de medicamentos está disponível nos Estados Unidos sob uma autorização de uso de emergência emitida pela Food and Drug Administration (FDA) para o tratamento de casos de Covid-19 leve a moderado de alto risco em adultos, bem como em pacientes pediátricos pelo menos 12 anos de idade e pesando no mínimo 40kg.


Foto: Plato Terentev


LEIA MAIS:
ECMO: saiba como funciona a terapia que está sendo utilizada em pacientes com Covid-19
Pfizer e BioNTech atualizam estudo da vacina contra a Covid-19, eficácia é de 91,3%
Mutações do SARS-CoV-2 podem afetar o reconhecimento do vírus pelo sistema imunológico

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here