Vacinação contra a Covid-19 em pessoas com comorbidades inicia em maio

0
183
Vacinação drive thru na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), zona norte do Rio. A cidade do Rio de Janeiro retoma hoje (25) sua campanha de aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 em idosos da população em geral. Hoje serão vacinados os idosos com 82 anos.

A partir do mês de maio, o próximo grupo prioritário do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO) será o de pessoas que possuem comorbidades, informou o Ministério da Saúde (MS) nesta quarta-feira (21). A comorbidade é uma condição em que um indivíduo apresenta simultaneamente duas ou mais doenças. Pessoas com essa condição estão mais propensas a desenvolverem complicações graves da Covid-19.

A orientação estabelecida pelo Ministério da Saúde é que as pessoas do grupo prioritário sejam convocadas para a vacinação por ordem decrescente de idade. Desse modo, serão imunizadas pessoas na faixa etária de 55 a 59, seguido de pessoas com 50 a 54 anos, e assim por diante até atingir os 18 anos, idade mínima dos grupos prioritários. 

A pasta estima que mais de 17 milhões de pessoas fazem parte do grupo das comorbidades, que engloba doenças como diabetes, hipertensão, doença renal crônica, doenças cardiovasculares, entre outras.

Para as pessoas que pertencem a esse grupo prioritário, o MS destaca que é importante ter o pré-cadastro no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) ou em alguma unidade de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). No entanto, quem não possuir a inscrição, deve apresentar, no momento da vacinação, um comprovante que demonstre pertencer a um dos grupos de riscos, como exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica.

Saiba quais são as comorbidades incluídas nesse grupo prioritário:

  • Diabetes
  • Pneumopatias crônicas graves
  • Hipertensão Arterial Resistente (HAR)
  • Hipertensão arterial estágio 3
  • Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade
  • Insuficiência cardíaca (IC) 
  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar 
  • Cardiopatia hipertensiva 
  • Síndromes coronarianas 
  • Valvopatias 
  • Miocardiopatias e pericardiopatias 
  • Doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas 
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatias congênita no adulto 
  • Próteses valvares 
  • Dispositivos cardíacos implantados
  • Doença cerebrovascular
  • Doença renal crônica
  • Imunossuprimidos (HIV, pessoas em tratamento de câncer, transplantados de medula, entre outros)
  • Anemia falciforme
  • Obesidade mórbida (com IMC superior ou igual a 40)
  • Síndrome de down
  • Cirrose hepática

    Grupos já imunizados

    Até o momento, segundo o ministério, 14 grupos prioritários foram imunizados, são eles: trabalhadores de Saúde; idosos acima de 60 anos institucionalizados; pessoas acima de 18 anos com deficiência institucionalizadas; povos indígenas vivendo em terras indígenas com 18 anos ou mais atendidos pelo Subsistema de Atenção à Saúde Indígena; idosos de 90 anos e mais; idosos de 85 a 89 anos; idosos de 80 a 84 anos; idosos de 75 a 79 anos; povos e Comunidades Tradicionais Ribeirinha; povos e Comunidades Tradicionais Quilombola; idosos de 70 a 74 anos; idosos de 65 a 69 anos; idosos de 60 a 64 anos; e forças de segurança e salvamento e Forças Armadas.

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here