Rejuvenescimento da pandemia cresce no Brasil, aponta Boletim da Fiocruz

0
189
Abstract blur hospital room interior for background

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou, na última sexta-feira (23), uma análise que aponta que a faixa etária de 20 a 29 anos foi a que teve maior aumento no número de mortes por Covid-19.  Os dados publicados pelo Boletim do Observatório Fiocruz Covid-19 são referentes aos dias 4 a 17 de abril. 

Entre a faixa etária de 40 a 49 anos, de acordo com os pesquisadores da fundação, houve o maior aumento do número de casos de infecção pelo novo coronavírus, com uma taxa de 1.173,75%. “A análise aponta que a faixa etária dos mais jovens, de 20 a 29 anos, foi a que registrou maior aumento no número de mortes por Covid: 1.081,82%”, destacam. 

Levando em consideração todas as faixas etárias, entre as semanas epidemiológicas 1 (03/1 a 09/1) e 14 (04/4 a 10/4), o aumento global de casos de Covid-19 foi de 642,80% e 429,47% para óbitos.

De acordo com o boletim da Fiocruz, algumas faixas etárias mantiveram crescimento de casos superior ao global: 

20 a 29 anos: 745,67% de casos e 1.081,82% óbitos
30 a 39 anos: 1.103,49% de casos e 818,60% óbitos
40 a 49 anos: 1.173,75% de casos e 933,33% óbitos
50 a 59 anos: 1.082,69% de casos e 845,21% óbitos
60 a 69 anos: 747,65% de casos e 571,52% óbitos

grafico obitos 1
Distribuição proporcional de óbitos por Covid-19 em hospitalizações segundo semana epidemiológica.
Gráfico: Boletim Fiocruz/Reprodução

Leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI)

Em relação às internações em unidades de Terapia Intensiva (UTI), nas semanas epidemiológicas 1 e 14, as ocupações tiveram mudanças significativas ao longo das semanas. Na semana um, a porcentagem de pacientes  com menos de 70 anos internados em leitos de UTI foi de 52,74%. Por outro lado, na semana 14, a porcentagem foi de 72,11%. Conforme explica a Fiocruz, “estes números, segundo a investigação, sugerem que a ocupação dos leitos de UTI por população menos longeva tem aumentado”.

Em muitos estados brasileiros, o boletim aponta que as taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no Sistema Único de Saúde (SUS) se mantêm, em geral, elevadas.

Taxas de letalidade

O boletim alertou para uma nova alta nas taxas de letalidade observada. Os casos de infecção pelo novo coronavírus que resultaram em óbitos, que se mantinham em torno de 2% até o início deste ano, subiram para 3% em março e nas  últimas semanas epidemiológicas atingiram o 4,5%. 

De acordo com o texto do  boletim, “as maiores taxas de letalidade foram observadas no Rio de Janeiro (8,3%), Paraná (6,2%), Distrito Federal (5,3%), Goiás (5,2%) e São Paulo (5,1%). Os valores elevados de letalidade revelam graves falhas no sistema de atenção e vigilância em saúde nesses estados, como a insuficiência de testes de diagnóstico, identificação de grupos vulneráveis e encaminhamento de doentes graves”.

Novo patamar de transmissão

Houve uma estabilização do número de casos e óbitos por Covid-19 nas últimas semanas que, segundo a Fiocruz, caracteriza a formação de um novo patamar de transmissão. “Se em 2020 o patamar ficou conhecido pelo óbito diário de 1 mil pessoas, nas próximas semanas este valor pode permanecer em torno de 3 mil óbitos. A alta proporção de testes com resultados positivos revela que o vírus permanece em circulação intensa em todo o país”.

Os pesquisadores ainda apontam que a tendência de rejuvenescimento da pandemia se mantém no país. A idade média de casos de internações na semana epidemiológica 14 está sendo de 57,68 anos, em comparação com a idade média de casos internados na semana um, que era de 62,35 anos. Nos casos de óbitos, as médias foram de 71,56 anos na semana um e 64,62 anos na semana 14. 

O boletim acende um alerta para as medidas de restrição de atividades decretadas por municípios e estados. Os pesquisadores destacam que as flexibilizações “podem promover a transmissão mais intensa da doença, ao mesmo tempo em que podem ser entendidas erroneamente como o controle da pandemia”. 


Foto: Freepik.com


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here