Ministério da Saúde lança pesquisa para estimar prevalência da Covid-19 no Brasil

0
146
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante coletiva no Palácio do Planalto

O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira (5) o lançamento de um programa de testes sorológicos que irá estimar a prevalência da infecção pelo novo coronavírus na população brasileira. Chamado PrevCov, o programa prevê detectar anticorpos contra o SARS-CoV-2 em 211.129 brasileiros, abrangendo 62.097 domicílios em 274 municípios.

A partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílio (Pnad) Covid-19, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a pesquisa busca descrever o comportamento da doença e seus determinantes através de características socioeconômicas, demográficas e epidemiológicas. Além do mais, o inquérito sorológico pretende estimar a magnitude da infecção pelo novo coronavírus e permitir a realização de cálculos mais precisos de morbidade e letalidade pela doença.

O secretário nacional de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, disse no evento de lançamento da PrevCov que inúmeras questões sobre a Covid-19 serão abordadas, como sintomas recentes ou anteriores, contatos com casos suspeitos e realização de testes confirmatórios. O secretário ainda acrescentou: “uma grande novidade desse estudo sorológico é que vamos ter a oportunidade também de levantar dados de vacinação. Se essa população tomou a primeira dose, a segunda dose e obviamente os antecedentes de saúde dessa população”. 

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) irá realizar as análises das amostras sorológicas nas Unidades de Apoio ao Diagnóstico de Covid-19, no Rio de Janeiro e no Ceará. Os testes devem permitir a detecção de respostas vacinais e de infecção. Segundo Medeiros, uma amostra de cada participante será armazenada em um biorrepositório na Fiocruz pelo período de cinco anos. 

Essas amostras poderão ser utilizadas para a realização de estudos complementares, por meio de autorização do Ministério da Saúde. “Tudo isso será feito com a construção de um sistema próprio para agendamento, coleta e armazenamento de dados para as pesquisas”, esclarece Medeiros.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que “mais de R $200 milhões de reais foram investidos nessa ação de pesquisa”, e acrescentou que o governo segue investindo em pesquisas. 

Como vai funcionar: 

Segundo a pasta, as pessoas das residências selecionadas receberam um contato via SMS ou WhatsApp. Depois, uma ligação telefônica para confirmar os dados e perguntar quantos e quais moradores aceitam participar da pesquisa.

Após as confirmações, será realizado o agendamento da visita de um profissional de Saúde identificado e habilitado para seguir os protocolos de segurança. O profissional irá coletar uma pequena amostra de sangue de todos os moradores da residência que forem participar, um procedimento sem risco à saúde. 

Para menores de 18 anos, a participação na PrevCov só será aceita com a autorização dos responsáveis. Os dados são sigilosos.


Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here