Dia da Enfermagem: profissionais essenciais na missão de salvar vidas


O Dia Internacional da Enfermagem e do Enfermeiro, data oficialmente estabelecida pelo Conselho Internacional de Enfermeiros, visa homenagear os profissionais da área de enfermagem que são tão essenciais para a promoção da saúde. A data, celebrada anualmente no dia 12 de maio, foi escolhida em homenagem ao nascimento de Florence Nightingale – considerada a fundadora da enfermagem moderna.

As atribuições realizadas pelo profissional são fundamentais para preservar a saúde da população. No atual contexto de pandemia, os profissionais de enfermagem tornam-se ainda mais importantes nos cuidados com os pacientes. Atuando na linha de frente no combate à Covid-19, eles não medem esforços para salvar milhares vidas.

Desde o início da pandemia, de acordo com levantamento divulgado pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), 776 enfermeiros perderam a vida para a Covid-19. No Brasil, são 2,4 milhões de profissionais atuando na área, que abrange enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem.

A profissão

No ano em que o mundo passou a enfrentar a pandemia de Covid-19, a Organização Mundial da Saúde (OMS) designou o ano de 2020 como o Ano Internacional do Pessoal de Enfermagem e Obstetrícia. Segundo a OMS, cerca de 9 milhões de profissionais da enfermagem, sendo 4,5 milhões enfermeiros licenciados, atuam na Região das Américas.

A organização aponta que os profissionais de enfermagem e obstetrícia representam mais de 50% da força de trabalho em saúde, sendo fundamentais para a prestação de serviços de saúde no primeiro nível de assistência.

A área é responsável por realizar uma série de procedimentos e cuidados, que podem ser dos mais simples aos mais complexos – como fazer curativos ou prestar auxílio ao médico durante uma cirurgia. 

Outros procedimentos também fazem parte da rotina desses profissionais, como: consultas, diagnósticos e procedimentos; administração de medicamentos; manejo de equipamentos, como sonda e cateter; higienização do paciente; entre outras atribuições necessárias.

Os profissionais podem atuar em hospitais, postos de saúde, consultórios médicos, ambulâncias, casas de repouso e demais setores que envolvem a área da saúde.

Promover saúde e cuidar do próximo

Para o enfermeiro Henrique Maia Machado a profissão, além de promover os cuidados com pacientes através da prevenção e recuperação, representa o amor e a empatia. 

Machado, que atua em uma UPA 24h, conta que a escolha da profissão nasceu na infância, motivado pelas histórias que a tia enfermeira o contava. “O que mais me motivou a escolher enfermagem foi escutar histórias, experiências e aprendizados da minha tia, que é enfermeira há anos. Também porque sempre gostei de cuidar da saúde do próximo, promover conforto na saúde dessas pessoas, procurar entender o sofrimento delas e poder ajudar a minimizar esses problemas de saúde com a assistência da enfermagem”.

Enfermeiro Henrique Maia Machado, que atua na UPA 24h das Moradas do Vale, no município de Gravataí. Foto: Arquivo Pessoal

A profissão vai muito além de cuidar do estado físico de uma pessoa. O enfermeiro destaca que há momentos em que o paciente, muitas vezes, não necessita somente do tratamento medicamentoso, mas também de uma conversa ou um simples desabafo, o que faz toda a diferença.

Os desafios enfrentados pelos profissionais de enfermagem no Brasil são muitos, como a falta de infraestrutura, equipamentos, insumos e leitos. Diante da pandemia de Covid-19, as dificuldades são ainda maiores. 

Para Machado, em meio ao combate ao novo coronavírus, a falta de infraestrutura e superlotação dos leitos em UPAS e hospitais é um desafio difícil para os profissionais, que causa desgastes. “São muitos pacientes para poucos recursos e poucos profissionais. É extremamente cansativo e exaustivo, mas tentamos fazer o possível e o impossível para dar o melhor atendimento para os pacientes com Covid-19”, explica.

Por serem incansáveis na luta contra a Covid-19 e nos cuidados com cada paciente, hoje, e todos os dias, parabenizamos os profissionais da área que levam a missão de curar vidas com profissionalismo, seriedade, empenho e carinho. O nosso muito obrigado a todos vocês!


Foto: Freepik.com


Bruna Faraco
Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), radialista e fotógrafa.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,814FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações