Covid-19: vacina da Pfizer é eficaz contra variante Delta, diz farmacêutica

0
143

Representantes da farmacêutica Pfizer em Israel comunicaram nesta quinta-feira, 24, que a vacina Pfizer-BioNTech é altamente eficaz contra a variante Delta, identificada pela primeira vez na índia. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a variante indiana está se tornando a versão dominante do coronavírus em todo o mundo.

O diretor médico da Pfizer em Israel,  Alon Rappaport,  disse à Rádio do Exército, emissora local, que as informações fazem parte de pesquisas conduzidas nos laboratórios da farmacêutica. “Os dados que temos hoje, acumulados a partir de pesquisas que estamos conduzindo no laboratório e incluindo dados daqueles lugares onde a variante indiana, Delta, substituiu a variante britânica como a variante comum, apontam para que nossa vacina seja muito eficaz, em torno de 90%, na prevenção da doença”.

Embora Israel seja líder mundial em vacinação contra o novo coronavírus e com campanha de vacinação amplamente baseada na injeção da Pfizer-BioNTech, segundo a chefe de saúde pública do Ministério da Saúde de Israel, Sharon Alroy-Preis, o país ainda necessita de dados suficientes para fornecer informações sobre a eficácia da vacina contra a variante Delta.

“Estamos coletando os dados agora. Só agora estamos vendo os primeiros casos da variante Delta em Israel – cerca de 200 deles – então saberemos mais em breve”, disse ela a repórteres israelenses.

Em uma análise realizada pela agência de Saúde Pública da Inglaterra (PHE, na sigla em inglês), em que a variante Delta é mais difundida, foi descoberto que as vacinas Pfizer/BioNTech e AstraZeneca apresentam mais de 90% de eficácia na proteção contra hospitalizações da variante Delta.

Mais da metade da população de 9,3 milhões de israelense recebeu as duas doses da vacina da Pfizer, e uma queda acentuada nos casos de Covid-19 fez com que a maioria das restrições econômicas fossem suspensas. Porém, apesar disso, está havendo um aumento nos casos confirmados nos últimos dias, e as autoridades de saúde estão solicitando aos pais que vacinem os filhos com idades de 12 a 15 anos, que passaram a fazer parte dos grupos de imunização neste mês.

A chefe de saúde pública do país indicou que cerca de 65% da população de Israel estava protegida contra o SARS-CoV-2, seja por vacinação ou por recuperação da doença, um percentual que disse ainda estar longe de causar “imunidade de rebanho”.


Com informações da Reuters
Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here