Café comum e descafeinado: saiba as diferenças e benefícios


O café é uma das bebidas mais apreciadas no mundo. No Brasil, segundo dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 78,1% da população aprecia um bom e saboroso café, sendo a segunda bebida mais consumida pelos brasileiros, ficando atrás somente da  água.

O café, além do sabor, promove inúmeros benefícios para a saúde por ser rico em nutrientes, como aminoácidos, lipídios, vitaminas, minerais, substâncias antioxidantes, além de estimulantes naturais, como a cafeína. 

O consumo moderado de café – equivalente a 3 a 4 xícaras por dia – pode ser aliado no combate à doenças como depressão, estresse, colesterol ruim (LDL), câncer, Alzheimer, Parkinson e diabetes tipo 2. Além disso, ele fortalece o coração e aumenta o metabolismo, auxiliando na perda de peso.

No entanto, por ser uma bebida estimulante, o consumo de café não pode ser exagerado, sobretudo por pessoas que sofrem de ansiedade e hipertensão.  De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), o consumo em excesso, acima de 6 xícaras diárias, pode estimular o sistema nervoso, ocasionando ansiedade, insônia e pânico, além de provocar palpitações e aumento da pressão arterial. 

O café, segundo a Abic, é uma bebida diurna, que ajuda nas atividades do dia, mas seu consumo deve ser reduzido no período da noite, para não afetar o sono. O ideal é que a primeira xícara seja tomada no período da manhã e as demais durante o dia, com intervalos mínimos de duas horas.

Mas, você sabe quais são as diferenças entre o café descafeinado e o café comum?

O café descafeinado possui as mesmas características do café comum, como o aroma, a textura e o sabor. No entanto, a quantidade de cafeína que ele contém é menor. Para que o produto seja classificado como descafeinado, ele deve ter no mínimo 97% de sua cafeína retirada.

Ele é uma alternativa para pessoas que não querem ou não podem ingerir cafeína, como as que sofrem com ansiedade, arritmias cardíacas, gastrite ou hipertensão. Além disso, mulheres grávidas ou que amamentam também podem optar por consumir o descafeinado para que o bebê fique agitado.

A cada 100g de produto, os descafeinados possuem cerca de 0,1% de cafeína, enquanto o café comum possui ao menos 0,7%. Mas, apesar de não ter efeitos estimulantes com a pouca quantidade de cafeína, o café descafeinado ainda contém os antioxidantes encontrados no café comum, e que são benéficos para a saúde. 

Assim como no café comum, o café descafeinado deve ser consumido com moderação, principalmente por indivíduos acometidos pela gastrite, úlcera e refluxo gastroesofágico. Isso porque ele pode aumentar a acidez do estômago e provocar o retorno de alimentos para o esôfago.

O café descafeinado é melhor que o comum?

Isso depende do organismo de cada pessoa, além da preferência pessoal de cada um. Porém, vale lembrar que a quantidade consumida tanto pelo descafeinado quanto pelo comum deve ser moderada, tendo em vista que qualquer consumo em exagero pode ser prejudicial para a saúde. 

Ambos são capazes de prevenir inúmeras doenças, diminuindo o risco do desenvolvimento da doença de Parkinson, doença de Alzheimer, diabetes tipo 2 e câncer, por exemplo. Por isso, seja qual for o tipo, é sempre bom apreciar um café recém-passado.


Foto: Freepik


LEIA MAIS
O que a cafeína pode fazer por você
Dia Mundial do Café: saboroso e cheio de benefícios para a saúde
Consumir café diariamente pode reduzir risco de doença hepática, indica estudo

Bruna Faraco
Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), radialista e fotógrafa.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,814FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações