Alimentos processados: saiba o que são e quais riscos eles oferecem à saúde


Os alimentos processados são produzidos a partir da adição de gorduras, óleos, açúcares, sal e outros ingredientes de uso culinário em alimentos in natura ou minimamente processados, com o objetivo de obter maior durabilidade e mais sabor ao produto. Esses alimentos passam por técnicas de processamento semelhante às técnicas culinárias que englobam o cozimento, secagem, fermentação, defumação, entre outros.

Em todo o mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de alimentos processados é uma fonte de sódio em rápido crescimento. Por isso, recentemente, a OMS lançou um guia direcionado a países e indústrias para reduzir o teor de sódio em diferentes categorias de alimentos processados.

Mas, afinal, quais alimentos são considerados processados? 

Alimentos processados em geral são aqueles fabricados por indústrias, como os alimentos em conservas, compotas de frutas, peixes e carnes salgadas e defumadas, sardinha e atum em lata, queijos feitos com leite, sal e coalho, além de pães feitos de farinha, fermento e sal. 

Consumir processados traz malefícios para a saúde?

De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde, embora o alimento processado mantenha a identidade básica e grande parte dos nutrientes do alimento do qual deriva, os ingredientes e os métodos de processamento utilizados na fabricação são capazes de alterar a composição nutricional do alimento. 

Além do mais, o documento indica que a perda de água decorrente do processo de fabricação desses alimentos somada à adição de açúcar ou óleo transformam os alimentos com baixa ou média quantidade de calorias por grama em alimentos de alta densidade calórica.

Por serem produzidos com adição de sal, açúcar e gordura, se consumidos em quantidades exageradas, os alimentos processados podem trazer malefícios para a saúde. Segundo o Guia, esse consumo excessivo está associado a doenças cardiovasculares, obesidade e outras doenças crônicas.

Por isso, o ideal é consumir alimentos processados em pequenas quantidades. O Guia Alimentar ainda recomenda consultar o rótulo dos produtos para dar preferência aos alimentos com menor teor de sal ou açúcar.

Como substituir os alimentos processados

Opte por uma dieta com mais alimentos in natura ou minimamente processados:

Os alimentos in natura são de origem vegetal ou animal, não sofrendo alteração e, assim, tendo seus nutrientes preservados. Já os alimentos minimamente processados são os alimentos in natura que passaram por processos de limpeza, remoção de partes não comestíveis ou indesejáveis, moagem, secagem, fermentação, pasteurização, refrigeração, entre outros processos que, diferente dos processados e ultraprocessados, não envolvem adição de sal, açúcar, óleos, gorduras ou outras substâncias ao alimento original.

São considerados alimentos in natura ou minimamente processados: grãos, raízes, tubérculos, farinhas, legumes, verduras, frutas, castanhas, feijão, arroz, milho, batata, mandioca, tomate, abóbora, laranja, banana, frango, peixes, carnes, leite e ovos.

Não abuse de óleos, sal e açúcar:

Utilize em pequenas quantidades óleos, sal e açúcar ao cozinhar alimentos. Quando utilizados de forma adequada, esses ingredientes ajudam a deixar o alimento mais saboroso, sem prejudicar a saúde.

Faça mais refeições em casa

Escolha fazer sua própria refeição. Quando for comer fora, dê preferência para locais que servem alimentos feitos na hora, evitando os fast-foods.

Limite a ingestão de alimentos processados

Sabemos que nem sempre é fácil mudar os hábitos alimentares, sendo um processo que requer persistência e dedicação. No entanto, aos poucos, é possível substituir os alimentos processados por opções mais naturais e saudáveis. Por isso, comece diminuindo a quantidade de processados na sua alimentação.


Foto: Freepik


LEIA MAIS
Por que evitar o consumo de alimentos ultraprocessados?
OMS define novos parâmetros para reduzir a ingestão de sal

Bruna Faraco
Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), radialista e fotógrafa.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,814FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações