Alimentos in natura: a base para uma alimentação saudável


Os alimentos in natura são provenientes de plantas ou animais sem terem sofrido nenhum tipo de processamento quando adquiridos para consumo. Nesta mesma categoria, encontram-se os alimentos minimamente processados, que são os alimentos in natura que foram submetidos a alterações mínimas na indústria, como moagem, secagem, pasteurização e congelamento, sem agregação de substâncias ao alimento.

De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde, os alimentos in natura ou minimamente processados, em grande variedade e predominantemente de origem vegetal, são a base para uma alimentação nutricionalmente balanceada, saborosa e sustentável.

Essa categoria de alimentos são isentos de adição de ingredientes ou substâncias antes de chegar ao consumidor, como sal, açúcar, gorduras, corantes, aromatizantes, substâncias sintetizantes e conservantes.

Por se tratar de alimentos naturais, os in natura tendem a estragar rapidamente e, por isso,  com o objetivo de preservar e aumentar o tempo de armazenamento do produto, eles passam a ser minimamente processados antes de sua aquisição para consumo. Além disso, os minimamente processados são vendidos já higienizados, cortados e descascados, facilitando as etapas de preparação e prontos para serem consumidos.

Quais alimentos são considerados in natura e minimamente processados?

Seguindo as informações do Guia Alimentar para a População Brasileira, que define a categoria de alimentos in natura ou minimamente processados e oferece uma lista detalhada de exemplos, são eles:

  • Legumes, verduras, frutas frescas ou secas, batata, tubérculos in natura ou embalados, fracionados, refrigerados ou congelados – mandioca, batata etc.;
  • Arroz branco, integral ou parboilizado, a granel ou embalado; 
  • Milho em grão ou na espiga; 
  • Cereais e farinhas de mandioca, de milho ou de trigo; 
  • Feijão de todas as cores, lentilhas, grão de bico e outras leguminosas; 
  • Cogumelos frescos ou secos; 
  • Sucos de frutas natural ou pasteurizados e sem açúcar ou outras substâncias; 
  • Leite e iogurte sem açúcar ou outras substâncias; 
  • Carnes de gado, de porco e de aves e pescados frescos, resfriados ou congelados; 
  • Castanhas, nozes, amendoim e outras oleaginosas sem sal ou açúcar;
  • Cravo, canela, especiarias em geral e ervas frescas ou secas; 
  • Macarrão ou massas feitas com farinhas e água; 
  • Ovos; 
  • Chá, café e água.

Por que optar por alimentos in natura ou minimamente processados?

Para quem deseja adotar uma dieta saudável e balanceada, os alimentos in natura e minimamente processados são os mais recomendados, visto que são ricos em nutrientes.  Os alimentos de origem vegetal, segundo o Guia, são boas fontes de fibras e de diversos nutrientes, além de geralmente possuírem menos calorias por  grama do que os alimentos de origem animal.  

Já os alimentos de origem animal são boas fontes de proteínas e da maioria das vitaminas e minerais que o organismo necessita, porém, estes não contêm fibra e podem apresentar elevada quantidade de calorias por grama e teor excessivo de gorduras não saudáveis, isto é, as gorduras saturadas. No entanto, seu consumo excessivo pode ser um risco para a obesidade, doenças do coração e outras doenças crônicas.

Quais são os benefícios?

Uma dieta com alimentos in natura e minimamente processados, rica em vitaminas, minerais, entre outros nutrientes, proporciona diversos benefícios para a saúde, além de serem saborosos, acessíveis e de uma variedade imensa, que possibilita a preparação de diversas maneiras. Quem se alimenta de forma saudável, tem maior controle do peso, fortalece o sistema imunológico e possui menos risco de desenvolver doenças. Entre outros benefícios da alimentação saudável, estão:

  • Garante mais energia e disposição para o dia a dia;
  • Previne doenças infecciosas e reduz o risco de doenças crônicas;
  • Regula a produção de hormônios;
  • Ajuda a prevenir o envelhecimento precoce;
  • Melhora a qualidade do sono;
  • Auxilia no crescimento e renovação do organismo;
  • Melhora o rendimento em atividades físicas e no trabalho;
  • Melhora a concentração e a memória.

Quando essa dieta rica em alimentos naturais está atrelada a prática de exercícios físicos, os benefícios para a saúde se tornam ainda maiores. Porém, é importante ressaltar que o ideal é consultar um nutricionista para obter uma dieta adequada, visto que são considerados fatores como a idade, estilo de vida e histórico de saúde de cada indivíduo.


Foto: Freepik


LEIA MAIS
Alimentos processados: saiba o que são e quais riscos eles oferecem à saúde
Por que evitar o consumo de alimentos ultraprocessados?
Alimentação e hábitos saudáveis são fundamentais para a saúde do sistema digestivo

Bruna Faraco
Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), radialista e fotógrafa.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,814FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações