Barbie homenageia biomédica brasileira que ajudou a sequenciar DNA do coronavírus

0
136

A biomédica brasileira Jaqueline Góes de Jesus foi escolhida pela fabricante de brinquedos Mattel para ser homenageada com a boneca Barbie, por seu trabalho na pesquisa no enfrentamento à pandemia de Covid-19. Jaqueline fez parte da equipe de cientistas responsável pelo sequenciamento do genoma do SARS-CoV-2 em apenas 48 horas após a confirmação do primeiro caso de Covid-19 no Brasil.

A homenagem faz parte da iniciativa “Mulheres Inspiradoras” criada pela marca para celebrar mulheres que se destacam e que possam inspirar as próximas gerações a serem o que quiserem ser. A linha de bonecas Barbie conta com mais de 200 carreiras e  continua a celebrar novas profissões. Desta vez, as profissionais que estiveram na linha de frente no enfrentamento à Covid-19 foram as escolhidas para receber o destaque. 

jaqueline goes de jesus 04163956855354
Foto: Divulgação/Jaqueline Góes de Jesus

“Enquanto mulher negra, ser presenteada com uma boneca Barbie que tem todas as minhas características é simplesmente um sonho. Me tornar um modelo para novas gerações é provar que através das oportunidades, o talento e a inteligência podem alcançar e gerar frutos positivos para uma nação. Quando crianças são estimuladas a novas percepções de mundo, grandes mudanças começam a acontecer no futuro do que chamamos hoje”, declarou Jaqueline sobre a homenagem em seu Instagram. 

Nascida em Salvador, a biomédica e pesquisadora baiana de 31 anos traça um percurso de sucesso na área da biomedicina. Além de sua dedicação com as pesquisas do novo coronavírus, Jaqueline também participou da equipe que  sequenciou o genoma do vírus da Zika.

O sequenciamento do genoma do novo coronavírus realizado pela equipe na qual Jaqueline integrava, permitiu diferenciar o vírus que infectou o paciente brasileiro do genoma identificado na cidade chinesa Wuhan, o primeiro epicentro da pandemia. As amostras revelaram que este caso estava mais próximo de versões do coronavírus observadas na Alemanha.

Além de Jaqueline, outras cinco cientistas foram homenageadas por seus esforços e dedicação durante a pandemia, que inclui: as médicas Audrey Sue Cruz, Chika Stacy Oriuwa e Kirby White, a enfermeira Amy O’Sullivan, além da professora Sarah Gilbert, que liderou a criação da vacina de Oxford/AstraZeneca.

“Especialistas em suas áreas que mostraram coragem sem precedentes durante uma época desafiadora, esses seis modelos de papel tiveram um impacto positivo em suas comunidades, inspirando as gerações atuais e futuras nos anos vindouros”, disse a Mattel.


Foto: Divulgação/Mattel


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here