Ministério da Saúde lança campanha de combate à obesidade infantil

0
136
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante o lançamento da Campanha Nacional para Prevenção da Obesidade Infantil

O Ministério da Saúde lançou nesta terça-feira (10) uma estratégia nacional que visa combater a obesidade infantil junto com campanha que incentiva a alimentação saudável na infância.  

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a obesidade uma séria epidemia de saúde pública global, que está afetando cada vez mais a população, incluindo as crianças. Em 2019, segundo a OMS, aproximadamente 38,2 milhões de crianças menores de 5 anos estavam com sobrepeso ou obesas em todo o mundo. No Brasil, o Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (Enani) revelou que 7% das crianças menores de cinco anos estão com excesso de peso e 3% estão obesas. 

Por isso, o Ministério da Saúde ressalta que incentivar a alimentação saudável, a diminuição do sedentarismo com atividades físicas e ações voltadas para a saúde das crianças é papel de toda a sociedade.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou a destinação de R$ 90 milhões para fortalecer o cuidado e a nutrição dos pequenos. “É muito pouco. Nós queremos mais. Para isso vamos trabalhar para alocar os recursos do orçamento de Saúde. Se não contemplarmos a Atenção Primária à Saúde de forma adequada, vai cair nos nossos hospitais e vamos ter que botar recursos lá e é muito mais difícil”, disse o ministro na cerimônia de lançamento da campanha.

O lançamento de várias ações para deter o avanço da obesidade infantil no país contou com a assinatura de duas portarias. A Estratégia Nacional de Prevenção e Atenção à Obesidade Infantil (Proteja), primeira portaria assinada, tem como objetivo promover as iniciativas nos estados, no Distrito Federal e nos municípios. Já a segunda portaria destina três parcelas de R$31,9 milhões por ano, durante três anos, para cidades de até 30 mil habitantes que registraram sobrepeso em mais de 15% das crianças menores de 10 anos durante o ano de 2019, informa a Pasta.

Ao atender os critérios estipulados pelo texto, os municípios que participarem do programa deverão firmar compromisso de implantar ações como a vigilância alimentar e nutricional, o diagnóstico precoce e cuidado adequado às crianças e a promoção da saúde nas escolas para torná-las espaços que promovam o consumo de alimentos saudáveis e para que elas incentivem a prática de exercícios, além de campanhas de comunicação para discutir com a sociedade a importância de hábitos mais saudáveis.

Além disso, o Ministério da Saúde se uniu à Pasta da Educação, entidades profissionais e órgãos internacionais para firmar um compromisso social, visando apoiar a implementação das ações voltadas para a prevenção e atenção à obesidade nos municípios no âmbito da Proteja.

A campanha

Intitulada “Vamos prevenir a obesidade infantil: 1,2,3 e já!”, a Campanha de Prevenção e Atenção à Obesidade Infantil de 2021 reforça a responsabilidade de todos por cuidar e incentivar crianças a adotarem uma alimentação saudável e praticar atividades físicas, que promovem maior qualidade de vida durante a infância e evitam possíveis complicações na vida adulta. Além disso, a peça publicitária tem como foco a promoção do consumo de alimentos in natura e redução do consumo de ultraprocessados.

A campanha será divulgada a partir desta terça até o dia 24 de agosto. O material é composto por um filme para TV, spot para rádio, anúncio de revista, peças de mobiliário urbano, banners em portais diversos e peças para redes sociais.

Abaixo, confira o vídeo da nova campanha do Ministério da Saúde:


Curso sobre obesidade infantil

A Pasta ainda informa que a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) desenvolveu um curso online, voltado para profissionais de saúde, sobre prevenção e controle do excesso de peso. O curso “Obesidade Infantil: uma visão global da prevenção e controle na atenção primária” será disponibilizado na plataforma Avasus e tem carga horária de 40 horas. Uma das suas propostas é ampliar a discussão sobre o cuidado e a saúde da criança com excesso de peso.


Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil


LEIA MAIS
Alimentos in natura: a base para uma alimentação saudável
Consumo de alimentos ultraprocessados durante a infância aumenta risco de obesidade na vida adulta
Obesidade infantil: saiba como enfrentar essa epidemia global

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here