Prisão de ventre: entenda o que é e saiba como evitar


A constipação intestinal, mais conhecida por prisão de ventre ou intestino preguiçoso, é uma condição caracterizada pela dificuldade de eliminação das fezes, causando desconforto e demais transtornos ao paciente. O problema não é considerado uma doença específica, mas sim um sintoma, visto que está associado a diversos fatores. A constipação pode afetar qualquer pessoa, em qualquer idade, no entanto, costuma ser mais frequente entre as mulheres.

Na maioria dos casos, as causas de constipação estão relacionadas a fatores comportamentais. Dietas com baixo consumo de fibras podem desencadear o problema, uma vez que as fibras são essenciais para a formação do bolo fecal. A falta de atividade física, sobretudo os exercícios aeróbicos, pode estar associada ao intestino preguiçoso.

A baixa ingestão de água também está entre as causas de constipação. Além disso, o uso de alguns medicamentos, ansiedade, estresse, depressão e o hábito de adiar a ida ao banheiro também podem ser fatores que contribuem para a prisão de ventre.

Sintomas

Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa, mas, na maioria dos casos, os sinais mais comuns são:

  • Eliminação de fezes secas e endurecidas; 
  • Frequência de evacuações menos de três vezes por semana;
  • Gases em excesso, desconforto e barriga estufada;
  • Sensação de evacuação incompleta;
  • Evacuações dolorosas e difíceis;
  • Esforço ao defecar;
  • Distúrbios digestivos.

Diagnóstico e tratamento

O mais indicado para melhor diagnosticar a condição é buscar atendimento médico. O profissional deve investigar  o histórico do paciente, bem como realizar o exame clínico minucioso para indicar a causa do problema. Exames como o hemograma de sangue oculto nas fezes, de imagem ou colonoscopia também podem ser requeridos para complementar o diagnóstico.

Considerando que a constipação é um sintoma, geralmente ela não requer um tratamento específico. Na maioria dos casos, uma simples mudança nos hábitos de vida já podem resolver o problema. 

Abaixo, separamos algumas dicas que podem ajudar a tratar e prevenir a prisão de ventre:

Aumente a ingestão de fibras

Alimentos ricos em fibra ajudam a  estimular o funcionamento do intestino, servindo como alimento para a flora intestinal. As fibras estão presentes nas frutas secas, vegetais, sementes e farelos.

Beba bastante água

Manter-se hidratado é fundamental para o bom funcionamento não só do intestino, como também do organismo todo. Beber ao menos dois litros de água por dia é fundamental para evitar a constipação, visto que a água hidrata as fezes, impedindo que elas fiquem secas e duras, e facilita o trânsito intestinal.

Mexa-se

Praticar atividade física regularmente ajuda a manter o bom funcionamento intestinal. A prática auxilia no fortalecimento da musculatura abdominal, estimulando o intestino e, assim, facilita a passagem das fezes. 

Laxantes naturais

Alguns alimentos têm propriedades laxantes naturais, como a ameixa, a laranja e o mamão. Estes alimentos podem contribuir para o bom funcionamento intestinal.

Gorduras boas

Alguns alimentos como abacate, óleo de coco, azeite, castanhas, amendoim e sementes como chia, linhaça e gergelim, são ricos em gorduras boas. As gorduras atuam como lubrificante para o intestino, o que facilita a passagem das fezes.

Evacuações

Sempre que sentir vontade de evacuar, não espere muito tempo. Ir ao banheiro logo que sentir vontade é fundamental, pois ao impedir a evacuação, você pode contribuir para a prisão de ventre. 

Medicamentos

O uso de medicamentos laxantes para constipação é indicado em casos mais pontuais, devendo ser indicado sempre por um médico. Os laxantes não possuem efeito curativo e, a longo prazo, podem contribuir para a piora do quadro de constipação.


Foto: Freepik


Bruna Faraco
Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), radialista e fotógrafa.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,814FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações