Dia Mundial do Coração: conheça cinco benefícios para a saúde cardíaca

0
69

O coração,  órgão muscular oco, exerce um papel fundamental para o nosso corpo. Principal órgão do sistema cardiovascular, ele é responsável pelo transporte do oxigênio e dos nutrientes para todo o organismo. Por isso, é importante manter a saúde cardíaca e prevenir doenças crônicas, para promover mais qualidade de vida ao coração.

As doenças cardiovasculares, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), são a principal causa de morte no mundo, em que mais pessoas morrem anualmente por essas enfermidades do que por qualquer outra causa. Estima-se que 17,9 milhões de pessoas morreram por doenças cardiovasculares somente em 2016, o que representa 31% de todas as mortes em nível global. Destes óbitos, a estimativa da Opas é de que 85% ocorrem devido a ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais (AVCs). 

Os ataques cardíacos e os acidentes vasculares cerebrais ocorrem principalmente por um bloqueio que impede que o sangue seja transportado para o coração ou para o cérebro, que acontece devido a um acúmulo de depósitos de gordura nas paredes internas dos vasos sanguíneos que irrigam o coração ou o cérebro. As causas geralmente estão associadas a má alimentação, ao sedentarismo e ao uso de tabaco e álcool, além de doenças como obesidade, hipertensão, diabetes e hiperlipidemia.

A Opas enfatiza que a maioria das doenças cardiovasculares pode ser prevenida por meio de mudanças no estilo de vida. Por isso, neste Dia Mundial do Coração, data celebrada com o objetivo de alertar a população sobre os perigos das doenças do coração, separamos algumas dicas que podem ser benéficas e ajudar a prevenir doenças cardiovasculares, para que o seu coração consiga exercer sua função plenamente. Confira:

1. Alimentação saudável

É importante ter uma dieta saudável, com consumo de frutas, verduras e legumes, além de leguminosas, grãos integrais e carnes magras. Desse modo, seu organismo terá uma boa quantidade de nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo, incluindo o coração. 

Além disso, inclua no cardápio alimentos ricos em ácidos graxos e ômega 3, como castanhas e salmão, estes ajudam a controlar o nível de colesterol. Níveis altos de colesterol, sobretudo o tipo ruim, se acumulam nos vasos sanguíneos, fazendo com que se formem placas de gordura nas artérias, o que pode provocar o endurecimento dos vasos. 

Opte sempre pelo consumo de gorduras boas, as gorduras insaturadas, que estão presentes em alimentos como o abacate, azeite de oliva, castanhas, sementes – chia, linhaça, girassol – e peixes gordurosos – salmão, sardinha, atum. 

Procure não consumir alimentos que contenham sal e açúcar em excesso, uma vez que esses ingredientes podem aumentar o risco de condições associadas a doenças cardiovasculares, como diabetes e hipertensão. 

2. Praticar exercícios

A prática de atividade física regular traz inúmeros benefícios para o corpo, sobretudo  para a saúde do coração e os vasos sanguíneos.  A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, para os adultos, pelo menos, de 150 a 300 minutos de atividade aeróbica moderada por semana. A nível intenso de atividade, é recomendado de 75 a 150 minutos por semana.  

O sedentarismo é um dos maiores fatores de risco para a obesidade e os problemas cardiovasculares, a OMS estima que cerca de cinco milhões de mortes por ano poderiam ser evitadas se a população em todo o mundo fosse mais ativa.


Exercitar o corpo ativa a circulação sanguínea e melhora a respiração, contribuindo para o bom funcionamento do coração e dos pulmões. Além disso, melhora o condicionamento físico, aumenta a disposição, contribui para a saúde mental, auxilia na perda da gordura corporal, diminuição da glicose e diminui o risco de trombose.

3. Manter o peso ideal

Pessoas acima do peso têm risco elevado de desenvolver doenças cardiovasculares, além de diabetes, hipertensão e colesterol alto. Quando uma pessoa está com sobrepeso, o coração precisa fazer um maior esforço para conseguir bombear o sangue.

Além disso, a gordura que se forma dentro das artérias causa uma obstrução, prejudicando o fluxo sanguíneo e de oxigênio, o que aumenta a pressão arterial e contribui para elevar a chance de um infarto. Por isso, mantenha sempre o peso apropriado. Se você encontrar dificuldades, buscar acompanhamento com um nutricionista aliado a um profissional de educação física é uma boa alternativa. 

4. Não fumar

O tabaco é um grande vilão para inúmeras patologias, sobretudo as do coração. Quem deixa de fumar, pode ter benefícios imediatos: em poucos minutos, o ritmo cardíaco e a pressão arterial baixam; em cinco anos, o risco de ter um acidente vascular cerebral é reduzido ao de um não fumante; após 15 anos, o risco de doença cardíaca coronária é o mesmo de um não fumante.

5. Visitar um cardiologista

Visitar regularmente um médico cardiologista é fundamental para manter a saúde do coração em dia e prevenir complicações, sobretudo pessoas com histórico familiar ou que já tenham alguma complicação cardíaca. Sempre que notar algum sinal de que algo não está bem, converse com seu cardiologista, somente o profissional poderá dar um diagnóstico preciso e indicar o tratamento mais adequado. 


Foto: Freepik


LEIA MAIS
Dia Nacional da Doação de Órgãos: entenda a importância de ser doador
Doenças cardiovasculares: a importância de cuidar da saúde e visitar regularmente o cardiologista

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here