Primeira infância: alimentação é vital para o desenvolvimento das crianças


Você sabia que a primeira infância é a fase que mais repercutirá na vida do seu bebê? As escolhas desse período têm impacto na saúde ao longo da vida adulta de todas as pessoas. E a alimentação é o item mais importante nos primeiros mil dias, que abrangem desde os nove meses de gestação até o segundo ano de vida. Afinal, esse ciclo é considerado a janela de oportunidade para a melhor programação metabólica.

Por isso, toda criança deve receber uma nutrição cuidadosamente planejada para oferecer o melhor durante todo o primeiro ano de vida. E como sabemos, o aleitamento materno é sempre a melhor opção, tanto em benefícios nutricionais quanto na proteção contra doenças. Ele é recomendado de forma exclusiva até o sexto mês de vida e sua manutenção é indicada até os dois anos de idade ou mais.

Algumas vezes, porém, essa alternativa não é possível. Para esses casos, pode-se utilizar as fórmulas infantis para lactentes. Elas são produtos desenvolvidos especialmente para a nutrição total ou parcial de lactantes, ou seja, desde o nascimento até 12 meses incompletos. Além disso, a alimentação complementar oferece qualidade e variedade de nutrientes a partir dos seis meses.

Todos estes cuidados também devem ser mantidos a partir do primeiro aniversário do bebê. A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que, a partir de um ano de idade, a criança passe a ter uma alimentação similar à da família. Na prática, ainda há grandes desafios para essa etapa, especialmente pelo baixo consumo de gorduras boas, como fibras, frutas, verduras e legumes, pelas famílias ao redor do mundo.

Essas inadequações nutricionais podem impactar o crescimento e desenvolvimento dos pequenos. A nutrição infantil adequada, especialmente em ferro, zinco e DHA é vital entre um e três anos de idade, período no qual as crianças desenvolvem importantes habilidades físicas, cognitivas e emocionais. É a alimentação correta que vai proporcionar, por exemplo, benefícios significativos no crescimento e desenvolvimento do cérebro, órgão que atinge cerca de 85% de seu tamanho adulto até os três anos de idade. 

Um dos nutrientes recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para essa fase é o DHA (Ácido docosa-hexaenoico), que contribui com o desenvolvimento do cérebro e da visão, auxiliando na comunicação entre neurônios e apoiando as importantes mudanças para o desenvolvimento cognitivo, emocional e físico adequado, mas ainda tem baixo consumo na dieta das famílias. O DHA é um dos componentes das fórmulas infantis.

Quando a família iniciar a introdução de alimentos complementares, é importante que sejam respeitados os hábitos educativos e culturais para a realização de escolhas alimentares saudáveis. Como os bebês crescem em ritmos diferentes, os profissionais de saúde devem orientar pais e responsáveis sobre o momento adequado para iniciar a alimentação complementar.

Ficou com alguma dúvida? Veja nossas perguntas e respostas sobre a nutrição na primeira infância:

Por que a nutrição é fundamental para o desenvolvimento da criança na primeira infância?

A nutrição adequada favorece o crescimento e desenvolvimento infantil. As crianças têm necessidades nutricionais específicas para esta fase e devem ser estimuladas a consumir uma alimentação variada, com todos os grupos alimentares. As Fórmulas Infantis para crianças de primeira infância são adequadas para atender às necessidades nutricionais de crianças a partir de um ano de idade e devem ser utilizadas em complemento da alimentação sólida equilibrada da criança.

O que deve ser levado em consideração ao escolher a fórmula infantil de primeira infância?

O pediatra ou nutricionista que acompanha a criança pode orientar sobre qual produto oferece as quantidades de nutrientes necessárias para ela. É ele quem poderá prestar informações sobre a presença de nutrientes essenciais para esta fase, assim como o teor adequado de proteínas, de fibras alimentares e do DHA, além de vitaminas e minerais – dando preferência à isenção de açúcares como a sacarose e a frutose ou mesmo aromatizantes.

Qual a diferença entre fórmulas infantis de primeira infância e compostos lácteos?

As Fórmulas Infantis para crianças de primeira infância são adequadas para atender às necessidades nutricionais de crianças de 1 a 3 anos de idade, seguindo os critérios de formulação preconizados pelo Codex Alimentarius e Anvisa. Já os compostos lácteos pediátricos são destinados a crianças em idade pré-escolar (a partir de três anos). São produtos com perfil nutricional adaptado, desenvolvidos a partir da mistura de leite com outros ingredientes. Devem ser predominantemente elaborados por ingredientes lácteos (no mínimo 51% de sua composição).

Ambas categorias de produtos utilizam o leite de vaca como base de sua composição, com ajustes dos nutrientes para melhor atender a nutrição de crianças em fase de primeira infância e pré-escolares. A diferença entre eles são os registros, que definem quantidades mínimas, máximas e ingredientes obrigatórios em sua formulação, além da composição adequada para cada faixa etária.


Esse artigo foi publicado pelo Blog Bem Panvel.
Foto: Freepik


LEIA MAIS
Alimentação durante a amamentação: saiba o que comer e o que evitar

Infohealth
Primeiro site de notícias de saúde do Brasil.

Faça um comentário

Deixe seu comentário

Artigos Relacionados

Redes Sociais

3,814FãsCurtir
603SeguidoresSeguir
56SeguidoresSeguir

Atualizações