Queda capilar: entenda as principais causas e quando buscar ajuda

0
52

De diferentes tamanhos, tipos e cores, os cabelos são sinônimo de beleza, identidade e estilo.  No entanto, para além da questão estética, os fios exercem uma função fundamental: são responsáveis pela proteção do couro cabeludo contra os raios solares, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

A entidade explica que a maior parte do cabelo é composta por queratinócitos, que são células que produzem queratina – proteína responsável pela força e resistência dos fios. Essas células, que compõem a maioria da epiderme, são geradas pelos folículos pilosos – estrutura na qual se originam cabelos e pelos. A camada mais externa da haste capilar, denominada cutícula, é bem fina e queratinizada. Ela atua como uma barreira protetora do fio, além de ser responsável pela textura, brilho e maciez.

Um indivíduo adulto tem em média 100 mil fios de cabelo, que passam pelas fases de crescimento, de repouso e de queda, e eles crescem, em média, um centímetro por mês. O ciclo de crescimento de um fio dura normalmente de 2 a 7 anos. 

Estima-se que cerca de 100 fios de cabelo caiam por dia, o que é considerado natural. Contudo, essa quantidade pode variar de um indivíduo para o outro, dependendo de fatores genéticos, hormonais e de idade. Agora,  quando os fios de cabelo passam a ser vistos com frequência e em quantidades significativas na escova, no travesseiro, nas roupas, pela casa e no ralo do banheiro, é sinal de que algo está errado. Mas, afinal, por que ocorre a queda capilar intensa? A seguir, explicamos as principais causas.

Principais causas da queda de cabelo 

A queda capilar pode ser ocasionada por inúmeros fatores, que vão desde fatores genéticos à má alimentação. Entre as principais causas estão:

Estresse 

O estresse pode levar a uma condição chamada eflúvio telógeno, que se caracteriza pelo aumento da queda diária de fios de cabelo. O eflúvio se divide em dois tipos: agudo e crônico. Segundo a SBD, os tipos situações que que podem levar ao estresse e ocasionar essa condição incluem: período pós-parto, infecções, sinusite, pneumonia, gripe, doenças metabólicas, cirurgias, sobretudo a bariátrica, problemas na tireoide, além de situações cotidianas que levam ao estresse.

Genética

A alopecia androgenética, mais conhecida por calvície, é o tipo de calvície que mais acomete a população. A doença ocorre devido a fatores hereditários, e, de acordo com a SBD, homens e mulheres podem ser acometidos pelo problema. No entanto, geralmente ela afeta mais os homens, uma vez que a queda dos fios está associada à presença dos hormônios sexuais masculinos, a testosterona. A calvície costuma se desenvolver logo na adolescência, mas, na maioria dos casos, só se torna visível por volta dos 40 ou 50 anos.

Má alimentação

Pessoas com dietas muito restritivas, pobre em nutrientes, vitaminas e minerais, tendem a ter quedas capilares. Isso porque os nutrientes, como as proteínas,  vitaminas A, C, E e do complexo B, ferro e zinco, são grandes aliados dos fios, ajudando no crescimento e fortalecimento capilar. 

Por isso, inclua sempre na sua dieta alimentos saudáveis e que forneçam esses nutrientes, como feijão, folhas verdes, legumes, carnes magras, ovos, entre outros alimentos benéficos para a saúde. 

Menopausa e andropausa

A menopausa é caracterizada pela última menstruação da mulher. Nesta fase, ocorre um declínio natural dos hormônios reprodutivos feminino, o estrogênio. A diminuição desse hormônio pode causar queda dos níveis de colágeno, uma das proteínas responsáveis por manter o cabelo saudável. 

No caso dos homens, pode ocorrer a andropausa, em que ocorre a queda na produção dos hormônios androgênicos, como a testosterona, causando alterações hormonais que levam a queda capilar.

Diagnóstico e tratamento

Sempre que houver queda significativa dos fios de cabelo, é importante procurar um médico dermatologista para melhor avaliar o caso. Além de realizar o exame físico e avaliar o histórico clínico do paciente, o médico dermatologista pode requerer demais exames para melhor investigar a condição. Existe um exame chamado tricoscopia que, através de um método não invasivo, é capaz de detectar distúrbios capilares e do couro cabeludo. 

Como vimos anteriormente, existem inúmeros fatores que podem fazer com que os fios de cabelo caiam consideravelmente. Desse modo, de forma individual, o profissional irá dar um diagnóstico preciso e indicar o tratamento mais adequado para cada caso. 


Foto: Freepik


LEIA MAIS
Melatonina: conheça o hormônio do sono

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here