Controle de natalidade masculino: saiba quais são as opções disponíveis

0
58

Quando falamos sobre métodos contraceptivos, as primeiras opções que vêm a nossa mente são os métodos mais populares: a pílula anticoncepcional e o preservativo. Além disso, esse método que consiste em recursos buscados por casais heterossexuais para evitar uma gravidez geralmente é associado às mulheres. Isso porque em decorrência de questões culturais e de gênero que permeiam a sociedade, as mulheres carregam a responsabilidade sobre evitar uma gravidez. 

No entanto, este cenário está mudando aos poucos. Apesar de os homens terem menos opções contraceptivas em comparação com as mulheres, atualmente, pesquisas sobre novos métodos mais eficazes estão em andamento. A seguir, vamos apresentar os possíveis métodos de controle de natalidade que são indicados para os homens. 

Preservativo

O preservativo, mais conhecido como camisinha, é o método mais popular indicado para reduzir o risco de gravidez, além de prevenir contra infecções sexualmente transmissíveis (IST’s), como o HIV, HPV e sífilis. 

Os preservativos são mais acessíveis, podendo ser encontrados em diferentes versões, tamanhos e cores. A maioria dos preservativos são compostos por látex, um material do pode causar alergia em alguns indivíduos, porém, existem versões disponíveis feitas por outros materiais, como poliuretano.

Para manter sua eficácia, é importante que os preservativos sejam colocados corretamente, assim evitando um possível rompimento do produto. Quando usado adequadamente, o preservativo pode ser até 98% eficaz.

Vasectomia

A vasectomia é um método anticoncepcional que, na maioria dos casos, é irreversível. Por isso, só é realizado por homens que não desejam mais ter filhos. O procedimento consiste no corte do canal que liga o testículo ao pênis, impedindo a saíde dos espermatozoides do pênis. Desse modo, ao ejacular, o homem não libera espermatozoides e, assim, evitando que a fecundação aconteça, não ocorrendo a gravidez.

Geralmente, o procedimento leva de 15 a 20 minutos, não havendo necessidade de internação hospitalar, além de poder ser realizado no próprio consultório médico. A taxa de sucesso das vasectomias é superior a 99%.

Coito interrompido

O coito interrompido consiste em um método em que, durante a relação sexual, o homem retira o pênis da vagina antes de ejacular. Apesar de ser um dos métodos contraceptivos mais antigos, o coito interrompido não é um método muito eficiente e seguro, uma vez que pode haver a ejaculação antes da retirada do pênis, além de não prevenir contra IST’s.

Pílula anticoncepcional

Ainda não há pílula anticoncepcional masculina disponível no mercado, no entanto, ensaios clínicos já estão em fases de desenvolvimento, e pode ser que nos próximos anos tenhamos esse método contraceptivo masculino disponível.

Em 2019, um ensaio clínico testou uma pílula anticoncepcional masculina, apresentando resultados promissores de segurança e tolerabilidade. Os testes hormonais indicaram que a pílula reduzia certos hormônios masculinos, incluindo a testosterona, apresentando uma redução na fertilidade. 

Além disso, outro estudo clínico com a combinação de hormônios injetáveis demonstrou reduzir a motilidade dos espermatozoides e obstruir os canais deferentes.

Injeção hormonal

Uma injeção chamada RISUG foi desenvolvida com o objetivo de bloquear a ejaculação, evitando a saída de espermatozoides. A substância  aplicada no canal por onde passam os espermatozoides trata-se de um polímero, que bloqueia a espermatogênese por um período longo e aproximadamente 13 anos. No entanto, a injeção pode ser revertida com a aplicação de outra substância. 

Este método já passou por fases de testagem, porém, ainda está em processo de aprovação de órgãos responsáveis.


Foto: Freepik


LEIA MAIS
Conheça os principais métodos contraceptivos e suas vantagens

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here