Correr por 10 minutos melhora a função cerebral e o humor

0
44

Correr por apenas 10 minutos pode aumentar a atividade cerebral, melhorando a função executiva do cérebro – um conjunto de processos que incluem atenção, memória, planejamento, organização e controle de impulso. A conclusão é de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Tsukuba, no Japão. As informações foram divulgadas pelo Medical News Today.

Publicado no jornal Relatórios Científicos, o estudo apresentou imagens do cérebro que mostraram que correr aumenta o fluxo sanguíneo local para várias partes do córtex pré-frontal após a sessão em comparação com não correr. O córtex pré-frontal desempenha um papel importante no controle do humor e das funções executivas.

Isso ocorre porque o cérebro deve processar grandes quantidades de informações sensoriais para coordenar o movimento da corrida enquanto mantém o corpo equilibrado. Para os autores, talvez, por esse motivo, a pesquisa mostrou que o córtex pré-frontal é ativado durante a corrida. Além disso, correr contribui para o aumento da circulação sanguínea, o que também beneficia a atividade cerebral.

Os pesquisadores também analisaram o movimento da cabeça para cima e para baixo durante uma corrida em animais. Os resultados indicaram que esse movimento pode contribuir para a regulação do receptor de serotonina no córtex pré-frontal. Isso, por sua vez, pode contribuir para melhorar o humor e o controle cognitivo.

O estudo

Em testes realizados com 26 participantes, os autores investigaram a função cerebral executiva e o humor após uma sessão de corrida de 10 minutos em uma esteira. Após, eles compararam com a função cerebral e o humor em repouso.

Para a avaliação da função executiva, foi usada a tarefa Stroop, que envolve apresentar aos participantes palavras coloridas escritas em cores incongruentes. Por exemplo, a palavra “vermelho” pode aparecer com as letras coloridas em azul.

Durante a avaliação, os participantes tinham que nomear, o mais rápido possível, a cor das letras ao invés de ler a palavra em si. Enquanto os participantes realizavam a tarefa Stroop, os pesquisadores avaliaram a atividade cerebral monitorando as alterações do fluxo sanguíneo usando espectroscopia de infravermelho próximo – um método não invasivo de imagem óptica.

Quando uma área específica do cérebro é ativada, a quantidade de sangue nessa área muda rapidamente. A espectroscopia no infravermelho próximo mede essas mudanças. Além disso, os participantes tiveram que completar um questionário de escala de humor bidimensional antes e depois das sessões de corrida e descanso com o objetivo de avaliar quaisquer alterações no humor.

De acordo com os autores do estudo, os resultados revelaram que a sessão de corrida levou a um aumento significativo no humor em comparação com a sessão de controle. Os participantes que foram submetidos a realizarem corridas também completaram o teste de Stroop em um tempo significativamente mais rápido e experimentaram sinais cerebrais aumentados no córtex pré-frontal bilateral.

Os pesquisadores apontam que o estudo apresenta limitações, como o número baixo de participantes, mas ressaltam que é importante demonstrar que a prática de exercício mínima pode ser eficaz e benéfica para a saúde física e mental.


Foto: Freepik


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here