Donos de cães apresentam menos sintomas depressivos durante a pandemia, diz estudo

0
245

Os cães são conhecidos como os melhores amigos do homem por sua lealdade e companheirismo. Prova disso é que inúmeras pesquisas mostram as diferentes maneiras pelas quais os cães ajudam a aumentar o bem-estar de seus donos humanos. Recentemente, um estudo realizado por uma equipe de pesquisadores da Nestlé Purina Research indicou que os donos de cães relatam menos sintomas depressivos durante a pandemia. Os resultados da pesquisa foram publicados na revista científica na revista Plos One.

“O contexto da pandemia de Covid-19 ofereceu uma oportunidade única de entender melhor como os cães podem fornecer suporte social para seus donos, atenuar os sintomas intensificados de estresse, ansiedade e depressão e contribuir para a felicidade”, disse ao Medical News Today François Martin, autor principal e líder da seção do Grupo de Comportamento e Bem-Estar da Nestlé Purina Research.

Para os pesquisadores, o estudo mostra que ter um cachorro ajudou a proteger os donos de alguns dos impactos psicológicos negativos associados à pandemia. Eles também dizem que isso aumenta as evidências científicas de que os cães fornecem suporte positivo aos seus donos durante os tempos difíceis.

A pesquisa

Para o estudo observacional, foram utilizados dados de 768 donos de cães e 767 donos de cães em potencial nos Estados Unidos, todos com 18 anos ou mais e participaram de uma pesquisa online.

Os pesquisadores definiram “potenciais proprietários de cães” como aqueles que não possuíam um cão durante o período do estudo, mas que estavam muito interessados ​​em ter um no futuro. Este grupo atuou como de controle. Foram excluídos da pesquisa participantes cujos cães eram animais de serviço ou terapia do estudo.

Além disso, a pesquisa incluiu questões demográficas, bem como questões sobre os cães que os entrevistados possuíam. Os participantes também responderam a perguntas sobre os efeitos que a pandemia teve nos âmbitos financeiro, saúde, emocional, bem como no estilo de vida.

De acordo com os pesquisadores, de modo geral, 33% dos entrevistados disseram que sua saúde foi de alguma forma a extremamente afetada, 45% disseram que suas finanças foram de alguma a extremamente afetadas, 67% mencionaram que suas emoções foram de alguma a extremamente afetadas e 72% disseram que seu estilo de vida foi de alguma forma extremamente impactado. 

As respostas dos participantes foram avaliadas por meio de seis escalas psicométricas diferentes. São elas:

  • Escala de atitude do animal de estimação: esta escala mede a positividade de uma pessoa em relação a seu animal de estimação.
  • Escala de Compromisso de Miller-Rada com Animais de Estimação: esta escala estima quanto tempo, energia e recursos um dono está disposto a dar a um animal de estimação.
  • Escala multidimensional de suporte social percebido: utilizada para determinar quanto suporte social uma pessoa sente que recebe.
  • Center for Epidemiologic Studies Depression Scale-Revised: esta escala analisa até que ponto uma pessoa atende aos critérios para depressão.
  • Escala de Transtorno de Ansiedade Generalizada: utilizada para medir a ansiedade.
  • Oxford Happiness Questionnaire: esta é uma técnica para avaliar a felicidade de uma pessoa.

Com os resultados da escala, os autores do estudo descobriram que os donos de cães relataram ter significativamente mais apoio social disponível em comparação com o grupo de controle, isto é, os donos em potencial.

“Também descobrimos que os donos de cães tinham pontuações de depressão significativamente mais baixas do que os donos em potencial, mas os dois grupos tinham pontuações semelhantes de ansiedade e felicidade”, relataram.

Apesar de a pesquisa ter algumas limitações, como os participantes, talvez, residirem em regiões afetadas de forma diferente pela pandemia, os autores concluem que os resultados da pesquisa sugerem que a posse de um cão pode ter fornecido às pessoas um senso mais forte de apoio social, o que, por sua vez, pode ter ajudado a atenuar alguns dos efeitos psicológicos negativos da pandemia.


Foto: Freepik


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here