Insolação: entenda o que é, sintomas e como prevenir

0
202

As temperaturas extremamente altas podem trazer alguns riscos para a saúde, se os devidos cuidados não forem tomados. No Brasil, em alguns estados, os termômetros estão ultrapassando os 40ºC, e esse verão com calor extremo é um fator de risco por aumentar a temperatura corporal, deixando o corpo mais suscetível a problemas típicos da estação como a insolação.

A insolação é uma emergência médica que ocorre quando a temperatura corporal aumenta rapidamente, ultrapassando os 40ºC, em decorrência de fatores externos, como excesso de exposição ao sol e ao calor intenso, mas pode ocorrer em ambientes úmidos. Isso faz com que o mecanismo de transpiração falhe e o corpo não consiga resfriar. 

O quadro de insolação, segundo o Ministério da Saúde, merece atenção redobrada, uma vez que com o aumento rápido da temperatura do corpo, a pessoa acaba perdendo muita água, sais e nutrientes importantes para manutenção do equilíbrio do organismo.

Em dias muito quentes, é importante evitar expor-se ao sol em horários de calor extremo, geralmente entre às 10h e às 16h. Além disso, é fundamental usar roupas leves, acessórios como bonés e, sobretudo, usar protetor solar e manter-se hidratado. 

Quais são os sintomas?

Em decorrência do aumento rápido da temperatura, a insolação causa alguns sintomas que variam ao surgir lentamente ou bruscamente. Em geral, os sintomas são:

  • dor de cabeça intensa; 
  • tontura; 
  • pele quente e seca;
  • náusea, enjoo e vômito; 
  • ausência de suor; 
  • pulso rápido; 
  • temperatura corporal elevada; 
  • distúrbios visuais; 
  • confusão mental.

No entanto, quando os sintomas surgem bruscamente e a exposição solar é prolongada, o paciente pode apresentar:

  • respiração rápida e dificultosa; 
  • palidez;
  • desmaio; 
  • temperatura do corpo elevada; 
  • extremidades arroxeadas; 
  • eventualmente pode ocorrer coma.

O que fazer em caso de insolação?

Em um quadro de insolação, a primeira coisa a ser realizada é baixar a temperatura corporal de forma lenta e gradativa. É importante que o paciente fique em repouso e com a cabeça elevada em um local sem sol, fresco e arejado. O ideal é que o máximo de roupas sejam retiradas para evitar ainda mais o aumento da temperatura corporal. Além disso, outras medidas devem ser realizadas, como:

  • manter o paciente hidratado com água;
  • borrifar água fria em todo o corpo do paciente delicadamente;
  • podem ser aplicadas compressas de água fria na testa, pescoço, axilas e virilhas;
  • tomar banho frio ou ficar envolto em panos ou roupas encharcadas.

Em casos graves ou quando os sintomas não melhoram, é fundamental procurar atendimento médico de emergência para que seja realizado o tratamento adequado.

Como prevenir?

Para prevenir a insolação, é fundamental evitar a exposição prolongada ao sol, sobretudo em horários de calor intenso –  entre às 10h e 16h. Também é indicado:

  • beber mais líquidos, principalmente água;
  • evitar bebidas alcoólicas – elas provocam perda de líquidos;
  • passar protetor solar no corpo, rosto e lábios adequadamente e com frequência – optar por protetores com fator de proteção acima de 30;
  • usar roupas leves e claras que permitam a transpiração, principalmente de algodão;
  • consumir alimentos leves, como frutas e verduras;
  • ficar em ambientes com sombra, bem arejados e frescos.

Foto: Freepik


LEIA MAIS
Câncer de pele: saiba quais são os tipos e como prevenir
Alimentos in natura: a base para uma alimentação saudável

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here